18 de jan. de 2011

Contribua levando solidariedade e esperança as vítimas da tragédia do Rio de Janeiro.

Colabore
O número de mortos na Região Serrana do RJ já chega a 644, segundo os números oficiais das prefeituras das cidades devastadas pelas chuvas. Pelos últimos levantamentos dos municípios, são 298 mortos em Nova Friburgo, 269 em Teresópolis, 56em Petrópolis,19 em Sumidouro e 2 em São José do Vale do Rio Preto.
Em Teresópolis, a prefeitura informou que o número na Central de Cadastro de Desaparecidos caiu para 36. Em Petrópolis, há 36 desaparecidos, segundo a prefeitura. Em Sumidouro, há outros cinco. Já em Nova Friburgo, a prefeitura informou que não há levantamento sobre desaparecidos.
Um dos principais motivos dessa tragédia é a ocupação de áreas de risco não é reprimida e nem sequer monitorada. As políticas de habitação e saneamento são tão fracas que foram varridas com o semi-tsunami serrano. O solo urbano não tem permeabilidade, as galerias de escoamento não merecem investimento porque não dão visibilidade.

São problemas que se repetem Brasil adentro, sobretudo nas periferias e favelas, onde o poder público só aparece para dar mesada e levar voto, não para obras e planejamentos a longos prazos. As águas do mês de janeiro desabaram com muita força na serra fluminense, ocasionando muita destruição e comoveu o país inteiro.
O drama a agonia e o sofrimento de todas as vítimas dessa tragédia que as chuvas estão causando uma grande comoção nacional e vem promovendo inúmeras campanhas para arrecadar donativos e produtos de primeira necessidade .

Resta-nos a solidariedade que não tem preço e esperar que este episódio lamentável (e evitável) sirva de mais uma lição para todos, sem exceção como autoridades, moradores e a sociedade civil de modo geral.

O Jornal O Guaíra se solidariza com as vítimas das chuvas da região serrana do Rio de Janeiro e esta promovendo a campanha para arrecadar conativos
Você pode colaborar, doando roupas, calçados, colchões, cobertores, água potável, leite em pó, alimentos não perecíveis, matérias de limpeza e higiene.

A solidariedade é uma das formas mais poderosas de manifestar o amor ao ser humano, ainda mais nas condições de vulnerabilidade e fragilidade que se encontrar as vítimas e todos envolvidos nessa terrível tragédia.
Fonte: www.oguaira.com.br

Um comentário:

Unknown disse...

A VERDADE SOBRE A PRORROGAÇÃO DO SISU:

EDUCAFRO ABRE PROCESSO CONTRA UFRJ E MEC E CONSEGUE
AMPLIAR O PRAZO DO SISU:
MAIS UMA VITÓRIA DOS POBRES!

A Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ cometeu uma atentado à CONSTITUIÇÃO FEDERAL, publicando em seu edital de abertura de vagas para o 1º e 2º semestre de 2011, que disponibilizaria cotas sociais somente para alunos carentes e da rede pública de ensino do Estado do Rio de Janeiro, DISCRIMINANDO OS POBRES DO RESTO DO PAIS.

Após verificar o ocorrido a EDUCAFRO, representou ao Ministério Público Federal, com sede na capital carioca, em 20 de agosto de 2010 argumentando que a UFRJ é uma autarquia federal e não poderia fazer uma proposta de inclusão que causa segregação contra os pobres de outros estados. Isto ofende ao princípio federativo da isonomia, onde nenhum cidadão poderá ser discriminado levando-se em conta a sua origem territorial.

A Educafro avisou ao Reitor, ainda em agosto, sobre este atentado contra os pobres do resto do pais. Sobretudo, o reitor e sua assessoria cometeram improbidade administrativa ao não dar atenção à reclamação da Educafro.

O Ministério Público Federal, acolhendo a reclamação da EDUCAFRO e entendendo haver um equívoco da UFRJ, promoveu uma AÇÃO CIVIL PÚBLICA, requerendo que fosse feita uma avaliação imediata sobre a constitucionalidade do ato, bem como requereu que o prazo para a inscrição fosse estendido até o dia 20 de janeiro, quinta feira próxima.

A Procuradora responsável pela ação, informou que o processo teve seu pedido liminar atendido, para garantir a inclusão de todos os alunos da rede pública de ensino do país, como cotistas em potencial. O número da ação é 20105101022203-3, e foi distribuído para a 14ª. Vara Federal do Rio de Janeiro.

O MM. Juiz proferiu despacho favorável as intenções da Educafro, representada pela Ação Civil Pública em comento, entendendo que houve erro da UFRJ, ao posso que determinou a supressão do dispositivo que segregava as intenções de alunos de outros Estados Federativos a participarem do processo seletivo. Outrossim, determinou ao Ministério da Educação - MEC, que se estendesse o prazo do Sistema de Seleção Unificada - SISU por mais dois dias, além do estabelecido, para todo o pais!!!

CONSEGUIMOS!!!!!

A motivada representação está ligada à reflexão feita pela equipe Educafro, que entendeu ser injusto todos os ricos do país poderem concorrer pelo processo de seleção SISU-MEC, enquanto somente os alunos da rede pública, do Estado do Rio de Janeiro poderiam concorrer as cotas oferecidas. Neste sentido, por que não incluir os alunos da rede pública de todo o país?

Ontem, dia 17 de janeiro, após ter sido citado e intimado sobre a Ação Civil Pública, o MEC acolheu a pressão da Educafro, via caneta do Juiz e aceitou estender as inscrições até quinta, dia 20 de janeiro!

Esta é mais uma vitória do povo organizado!!!!

--
Frei David Santos OFM
(11) 3107 5024 SP
(21) 2509 3141 RJ
(11) Cel. 6173 3341 SP

www.educafro.org.br

Educafro Nacional