11 de mai. de 2011

A Omissão dos Órgãos Fiscalizadores.

Os atos ilícitos vêm crescendo nas Prefeituras desse País de todos, nos noticiários um prefeito foi preso por corrupção, esse lamentável fato já não é mais novidade na vida da comunidade de baixa renda. O medo de denunciar tem feito muitos órgãos fiscalizadores recuarem e viverem no anonimato, esperando uma luz no final do túnel, quem tem medo da verdade?
O medo traz grandes conseqüências para as classes menos favorecida, os favorecimentos ilícitos acontecem aos olhos bem abertos dos órgãos fiscalizadores desse Brasil a fora, o silêncio tem sido a maior defesa da impunidade dos corruptos, quem tem medo da verdade?
Uma coisa é certa, com a omissão por parte dos órgãos fiscalizadores, há um declínio e um retrocesso, que está crescendo entre as classes de baixa renda, sem políticas públicas, a violência misturada entre nossos jovens crescem dia após dia no silêncio da omissão, e passa despercebida pela imprensa venal e manipuladora.
Enquanto os órgãos fiscalizadores não tomarem atitudes e começar a analisar que está errado, o que está acontecendo, atos ilícitos, corrupção envolvendo contratos duvidosos, notas frias, entre outras irregularidades que estão sendo encoberta por alguns órgãos fiscalizadores sem ética.
Com a fiscalização rígida por parte dos órgãos competentes, os investimentos nas classes baixas serão freqüentes, e conseqüência disto, a diminuição do assistencialismo, a diminuição da violência entre as classes menos favorecida, os investimentos no combate a desigualdade em benefício de uma sociedade mais justa e igualitária, por isso é muito importante a fiscalização e a presença dos órgãos fiscalizadores, onde estiver investido dinheiro público.
Um fator que vem denunciando as irregularidades em muitos municípios são a falta de investimentos em áreas como saúde, educação, esporte, cultura, entre outras áreas, a pergunta é sempre a mesma: onde está o dinheiro, por tudo isso, o povo e os órgãos fiscalizadores, saberão analisar se em sua cidade está ocorrendo corrupção ou não?

Nenhum comentário: