23 de jul de 2011

R$ 100,00 é o preço para conseguir fazer o cadastramento das 800 casas populares que serão construídas por uma empresa particular.

Imagem meramente ilustrativa, retirada da internet.
As casas populares que serão construídas no município por uma empresa particular, os candidatos terão que desembolsar uma quantia de R$ 100,00, para conseguir participar do cadastramento, a título de esclarecimentos, ainda o candidato poderá não ser aprovado pelo sistema, quanto aos R$ 100,00, ainda não temos informação quanto ao seu desfecho.
Toda comunidade esperava que o Prefeito, junto com o governo federal e estadual, concluísse a construção de 400 casas populares, conforme promessa de campanha, com parcelas acessíveis, sem precisar dificultar a vida da comunidade de baixa renda, já no cadastramento, desembolsar uma quantia de R$ 100,00.
Como as casas populares estão sendo construídas por uma empresa particular, o processo que nos chama a atenção, o fato de que a empresa que irá construir as casas, comprou o terreno de um Secretário do Governo, com isso o parcelamento imposto pela empresa, para o munícipes conseguir sua casas, é de alto valor R$ 394,99, todavia se a Prefeitura comprasse o terreno e as casas fossem construídas pela Prefeitura por intermédio da CDHU, seria bem menor as parcelas, tudo conforme plano de governo.
O sonho do munícipe ter sua casa própria no município está ficando cada vez mais difícil, tudo pelo fato do Prefeito, não conseguir construir as casas populares com recursos públicos.
As 800 casas populares que serão construídas por uma empresa particular e não pela Prefeitura, quem for fazer o cadastramento terá que desembolsar a quantia já no momento do cadastramento o valor equivalente a R$ 100,00; ainda existe outra questão, você paga os R$ 100,00, mas talvez você não seja aprovado para ter sua casa com a primeira parcela de R$ 394,99, e ai como fica?
Por isso, caros leitores muito cuidado, porque venda casada é crime contra o consumidor, caso se sinta lesado ou queira saber maiores informações procure o Procon.

Nenhum comentário: