4 de ago de 2011

Conselho Tutelar intensifica o combate ao uso do cerol em Guaíra.

Soltar pipas é uma das brincadeiras favoritas das crianças guairenses durante o período de férias, que estão prestes a terminar. Mas o que parece ser uma simples brincadeira infantil pode ser perigoso e até fatal, principalmente para motociclistas, que são as principais vítimas.

O perigo está nas linhas das pipas com o chamado cerol, uma mistura de cola e vidro moído usada para cortar a linha de outras pipas.

Os casos mais graves têm sido divulgada pela imprensa tendo como vítimas normalmente motociclistas, e mais recentemente pára-quedistas ou adeptos de outros esportes semelhantes. Sem falar do risco que representa para os ciclistas devido ao grande fluxo em Guaíra.

A falta de educação, cultura, recreação, orientação tanto para pais como dos filhos, fez de um a brincadeira inocente de “empinar pipas”, vítimas de homicídio e lesão corporal.

O Conselho Tutelar de Guaíra realizou nesse dia 27 de julho de 2011 uma reunião com autoridades em sua sede, explanando a situação do cerol em nosso município e ações em conjunto com órgãos competentes.

A questão social e criminal foi debatida, com base no art. 132 do Código Penal, como da lei municipal 1770 de 18/11/1997 para a análise de possíveis penas aplicáveis, além da orientação permanente. A Lei Ordinária Municipal Nº 1770, proíbe a comercialização, manipulação, o porte e o uso de cerol (mistura de cola e vidro moído) no Município de Guaíra.

Em seu artigo segundo artigo cita a fiscalização sobre o uso do cerol em nossa cidade. De acordo com segundo artigo: Artigo 2º - A fiscalização e aplicação no disposto no artigo anterior são de competência do serviço de urbanismo, que constatando a irregularidade, providenciará a apreensão do objeto, lavrando-se a competente multa, prevista nesta Lei. Parágrafo Único - Lavrada a multa, o setor de tributação expedirá a respectiva notificação ao infrator ou responsável pelo mesmo e a falta de pagamento implicará na recusa para efeito de expedição de certificado negativa para todos os efeitos.

Os conselheiros tutelares Evaldo, Juliano, Lauriane, Roberto e Guerino relataram os danos matérias, lesões corporais e outros riscos que são conseqüências desse material cortante e criminoso nas pipas ou papagaios, além da responsabilidade dos pais para contribuir na luta pela causa.

Dentre essas questões está o Ato Infracional, que de acordo com Estatuto da Criança e do Adolescente, a criança não comete o crime, então quando houver algum tipo de infração jurídica para a conduta do menor, nada poderá ser feito, pois a legislação aplica medidas que protegem à criança. Ao adolescente caberá “ato infracional”, cuja sanção no grau máximo é a internação em estabelecimentos voltados para tal fim, como por exemplo, a Fundação Casa (Antiga FEBEM), onde terá poderá permanecer por no máximo três anos.

Além de expor toda questão política-criminal e social em que abrange os problemas do uso do cerol, a reunião buscou levar a todo a população guairense a necessidade de uma

mobilização para combater essa pratica que infelizmente esta em nossa realidade. Portanto o problema não é a brincadeira em si e sim o uso de substância cortante na linha utilizada para colocar a pipa no céu, o que transforma esse brinquedo em uma arma que poder ser letal.

Confira algumas recomendações para que a brincadeira de soltar pipas não cause nenhum acidente:

- Tenha cuidados quando da manipulação de pipas e papagaios;

- Não solte pipas em dias de chuva, principalmente se houver relâmpagos;

- Prefira locais abertos como parques, praças ou campos de futebol, evitando lugares onde haja trânsito de veículos, antenas, postes, fios ou cabos elétricos;

- Não empine pipa em cima de lajes e telhados, isto pode ocasionar quedas por distração;

- Tente soltar pipa sem rabiola - a maioria dos casos, a rabiola prende-se aos fios;

- Jamais utilize linha metálica, como fio de cobre de bobinas ou cerol (mistura de cola com caco de vidro);

- Não faça pipas com papel laminado, pois o risco de choque elétrico é maior;

- Tome cuidado com ruas e lugares movimentados, principalmente quando andar para trás, pois pode ter algum buraco ou veículo transitando;

- Atenção especial com os motociclistas e ciclistas - a linha pode ser perigosa para eles;

- Se a pipa enroscar em fios, não tente tirá-la. É melhor fazer outra. Nunca use canos, vergalhões ou bambus para retirá-la;

- Ao correr atrás das pipas, muito cuidado com o trânsito;

- Recomenda-se aos motociclistas o uso de antenas anti-linhas.

Como denunciar. Para denunciar o uso de cerol, entre em contato com o Conselho Tutelar do Município de Guaíra, localizado na Avenida 15 nº 554. Telefones: (17) 3332-5130 ou (17) 9979-1909.
Fonte: Jornal O GUAÍRA 30/07/11, pagina 3.

Nenhum comentário: