3 de ago de 2011

Prefeitura terá que remover a lagoa de dejetos para a empresa particular construir as 800 casas.

Imagem meramente ilustrativa, retirada da internet.
A construção das 800 casas populares por uma empresa particular terá um custo aos cofres públicos. O terreno que antes era de um Secretário do Prefeito, e foi comprado pela empresa particular, para a construção das casas populares, que está localizado próximo da lagoa de dejetos.
Sobretudo, a prefeitura terá que remover a lagoa de dejetos, para outro lado da cidade, tendo um custo de aproximadamente R$ 2 Milhões, que sairá dos cofres públicos, a título de esclarecimento, existe vários terreno nas proximidades da cidade que poderia ser comprado pela empresa e construir as casas populares, por que comprar o terreno de um Secretário?
Com R$ 2 Milhões que será gasto para remover a lagoa de dejetos, a Coligação União e Progresso, engessará mais ainda os investimentos na comunidade, BEM como na cidade.
A Coligação União e Progresso irão gastar dinheiro público, para retirar a lagoa de dejetos, e ainda, isentará a empresa particular de impostos, isso será um erro, para o desenvolvimento da cidade, que deixará de arrecadar impostos e investir no município.
Contrapondo esse lamentável fato, dois pesos e duas medidas, os moradores do Bairro Residencial Taís II, sofrem com as Ruas cheias de buracos e, nem por isso, deixam de pagar seus devidos impostos, e contribuir com o município, caso este, que se repete também com os moradores da imediação da Alça Oeste?
Esse é um momento de muita reflexão sobre a construção das casas populares no município.

Nenhum comentário: