7 de mai de 2012

"Ministério Público abre investigação para apurar suposto racismo em música de Alexandre Pires"

O procurador da República em Uberlândia-MG Frederico Pelucci instaurou procedimento administrativo para investigar denúncia de suposta discriminação racial na música "Kong" do cantor Alexandre Pires. O clipe, que tem no cenário homens fantasiados de macacos e mulheres seminuas próximos a uma piscina, tem participação do jogador de futebol Neymar, do funkeiro Mr. Catra, de David Brazil e foi dirigido por Maurício Eça.
A música, composta por Alexandre Pires e o compositor Cláudio Rosa foi divulgada em janeiro deste ano, mas os passos, que geraram polêmica agora, foram antecipados pelo jogador Daniel Alves durante a comemoração do segundo gol do Barcelona contra o Real Madrid. Na época, o cantor disse que a música foi criada em um momento de brincadeira com os amigos e que o intuito era passar "alegria" para o público.
Segundo a assessoria de comunicação do Ministério Público Federal, representantes do Movimento Negro encaminharam a denúncia no início da semana passada por meio da Ouvidoria Nacional da Igualdade Racial. Os representantes entenderam que a letra, que diz "o bonde do Kong não vacila. É instinto animal de leão com pegada de gorila", compara negros aos macacos.
De acordo com o documento, a letra da música e o clipe têm conteúdos racistas e sexistas que "compromete as lutas do movimento negro na superação do racismo e no movimento das mulheres na superação do sexismo". Em outro trecho, o documento diz que combinando artistas e atletas, o clipe utiliza clichês contra a população negra e que "reforça estereótipos equivocados das mulheres como símbolo sexual".
A maioria dos participantes do clipe é negra.
Fonte: http://oliveiradimas.blogspot.com.br

Nenhum comentário: