18 de jan de 2013

A imprensa golpista e o efeito barriga vazia.

Nessa semana, muitos órgãos de imprensa do nosso município ficaram “bicudos” diante da noticia de que a administração pública criará seu próprio diário oficial, visando divulgar os atos oficiais, dar transparência a gestão, levar informação a toda comunidade e principalmente, economizar o dinheiro público. Diante disso, uma emissora de rádio, que até 2012 prestava serviços bem remunerados para o poder público, resolveu atacar o Prefeito Sérgio de Mello, com inverdades. Desde o início do ano, são ataques raivosos todos os dias e haja paciência para ouvir os comunicadores alienados que desferem ataques irresponsáveis ao Prefeito, que com menos de 15 dias de mandato resolveu um dos principais problemas e dramas vivido pelos munícipes: devolveu o terreno a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais. E mais notícias positivas estão por vir, já que o projeto de construção das 1.000 casas está em estágio avançado, superando com isso a gestão anterior que garantiu fazer 800 casas, mas nenhum tijolo foi assentado. Mais isso não é tudo, já que o prefeito, vice e a equipe estão correndo para colocar a casa em ordem, visto que a situação calamitosa em que a prefeitura foi entregue. Sabendo de tudo isso, essa emissora de rádio não dá trégua e tenta incansavelmente confundir a população que, em peso acredita e confia na nova gestão. Infelizmente esse não é o trabalho da imprensa. Uma rádio pode e deve desenvolver um trabalho de comunicação social, voltado para divulgação de notícias, informações e orientando até sobre serviços públicos que muitos desconhecem. É preciso também que a imprensa ajude na fiscalização da aplicação do dinheiro público que é de todos nós, mas não é isso que a família guairense está ouvido. Comportamentos desse tipo tem que ser questionados pela população. Será que devemos ficar ouvindo tantas besteiras? Será que esses ataques, em menos de 30 dias do início da nova gestão, não vão ao encontro de interesses particulares da emissora de rádio? Sabemos que em nosso município, existe uma tradição de pressionar, caluniar e torturar o administrador público até que sejam feitos altos contratos movidos a dinheiro público. Sérgio de Mello e Denir vem para mudar essa história. Querem que o cidadão fique bem informado, querem ser transparentes, e por isso a criação do diário oficial. Eles não querem participar do jogo de interesses particulares. E, para isso, precisam do apoio incondicional das pessoas de bom senso que logo terão certeza, de que esses ataques raivosos e mentirosos são reações desesperadas, gerados pelo efeito barriga vazia.

Nenhum comentário: