29 de mar de 2013

Quem é visto é lembrado.


Por Adeir Alves 


Todo administrador tem uma preocupação muito grande quando sua empresa começa a declinar e direcionar para a falência, a hora é de colocar a cuca pra funcionar, a criatividade, o marketing, tudo é bem vindo para superar a fase ruim.

 É notório que como o administrador tem a preocupação com sua empresa, os gestores públicos também assumem responsabilidades, como o administrador que administra sua empresa. 


A responsabilidade de um gestor que eleito pelo voto popular, assume a responsabilidade e o compromisso de erguer a máquina pública, no entanto, é preciso delegar poderes a seus subordinados, para que tudo aconteça a mil maravilhas na teoria.
A vaidade e o poder delegado a uma aldeia de jumentos, prontos para brindar o impossível, vestido com o marketing político, se afrontam sobre direito de escolha, mas tudo bem o assistencialismo faz parte dessa nossa geração. 

Quando um administrador delega poderes a um grupo de jumentos, e fecha os olhos para realidade, o cavalo usa taba olho para não perceber o que se passa dos lados e por trás e assim não se assustar - o marketing político oriundo de recursos público, nesta altura não existe mais senso crítico sobre a nação; tudo está certo, o taba olho é coisa pra cavalo. 

“Quanto menos se espera, no caminhar da carruagem, como meu avô sempre dizia quanto mais vazia a carruagem, mais barulho ela fazia, quando descia em direção ao fundo do poço”. 

Voltando a falar de administradores que não podem errar senão a empresa vai à falência, os concorrentes que são geralmente os grupos do nada, estão sempre torcendo contra o sucesso de seus concorrentes e, injustamente, proliferam seu veneno, estrategicamente acabam por ser vistos e quem é visto é lembrado no futuro.

Nenhum comentário: