12 de ago de 2013

Globo não quer que PMDB investigue sonegação fiscal

Por Flávio Luiz Sartori, no blog Viomundo: 

Ataque da revista Época e da família Marinho ao PMDB tem o objetivo de intimidar o partido para que ele não apoie a instaácão de uma CPI que investigue a sonegação fiscal da Rede Globo 

 Na democracia sonhada por Ulisses Guimarães, a mídia jamais deveria estar nas mãos de meia dúzia de famílias comprometidas com o interesse das oligarquias do atraso, aliás, como hoje são as “Globos da vida.” 

 Ontem, sexta feira (09/08), o Deputado Federal Protógenes Queiroz afirmou que vai apresentar uma cópia do processo que apura denúncias de sonegação fiscal contra a Rede Globo, que é ré em um processo que exige o pagamento de R$ 615 milhões em impostos, juros e multa por suspeita de sonegação fiscal na compra dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002.

 Protógenes revelou que deve terminar de recolher as assinaturas necessárias para protocolar o pedido na Mesa Diretora da Câmara para que seja criada uma Comissão Parlamentar de Inquérito, CPI, contra a Rede Globo e também contra a família Marinho, até a próxima segunda-feira (12/08). 

 Se Protógenes esta tão próximo ou até mesmo já teria conseguido as assinaturas para que uma CPI dessa envergadura possa começar a funcionar, a notícia não é boa para os irmãos Marinhos. 

 Para os irmãos Marinhos será necessário mais do que nunca tentar impedir de todas as formas que esta CPI vá para frente, ainda mais neste momento em que a opinião pública esta cada vez mais informada, principalmente pela Internet, sobre todas as principais questões que são debatidas no dia a dia do Brasil, dentre as quais uma das principais é esta denúncia contra a Rede Globo por sonegação fiscal, que inclusive já foi até objeto de manifestações populares. O andamento desta CPI deverá ter reflexos na mídia desnudando a obscura história de como a Rede Globo foi constituída e também os negócios escusos da chamada “Vênus Platinada”, o que inevitavelmente deverá se tornar muito mais públicos do que é hoje, provocando um questionamento com muito mais repercussão na opinião pública sobre a própria concessão do estado brasileiro para funcionamento da Rede Globo. 

 Nesse caso, o PMDB, que comanda a Câmara dos Deputados e também o Senado será peça fundamental no desfecho que poderá ter esta CPI contra a Rede Globo e a família Marinho. 

 Assim, se pensarmos bem, a primeiro partido político que deverá sofrer pressão, no sentido de uma tentativa da Rede Globo de impedir que esta CPI exista, obviamente que é o PMDB. 

 A matéria publicada hoje (10/08) pela Revista Época, também de propriedade da família Marinho, com falsas acusações contra o PMDB, de que o partido teria recebido recursos financeiros de construtoras em negócios envolvendo a Petrobrás é fantasiosa, conforme já deixou muito bem claro a nota da direção nacional do PMDB assinada pela presidência. 

 A família Marinho está cada vez mais acuada e vai tentar impedir uma CPI de qualquer forma e as acusações contra o PMDB fazem parte deste jogo, na realidade são uma tentativa de chantagem.

 O PMDB foi fundamental na derrubada do Regime Militar, que aliás, todos sabemos tinha como um de seus principais aliados a Rede Globo. A tentativa de intimidação da família Marinho, que comanda a Rede Globo desde a origem da emissora é uma afronta ao PMDB, que atinge a militância do partido e também todos os brasileiros que lutam contra a utilização da mídia para fins de interesses partidários e ideológicos, aliás, como a Globo tem feito desde sua origem.

Nenhum comentário: