18 de nov de 2013

Os dois Coringas de Denir

Por Adeir Alves

Os dezesseis dias que Denir esteve à frente do Paço Municipal, ele inovou a gestão, e uma das dezenas de inovações, com já mencionei em outros textos aqui nesse espaço democrático, foi à incorporação de visitas aos setores públicos, que chamou a atenção dos munícipes, e o bom atendimento prestado a família guairense em seu gabinete.


Enquanto a cidade vive a efervescência da guerra criada pela oposição, oriunda do ódio político por não compreender a derrota nas urnas, em 2012, Denir seguiu seu caminho conheceu de perto os avanços das Secretarias e, fazendo uso de sua experiência empresarial sugeriu, opinou, compactuando para os avanços da gestão. 

 Com seu jeito simples, sem medo, Denir tem enfrentado e respondido as críticas nas redes sociais, pastoreadas por grupinhos do Quanto Pior Melhor. 

Enquanto a oposição ataca, Denir vive um momento histórico: no primeiro semestre, deste ano, o município avançou no quesito empregabilidade, em relação aos últimos quatro anos. Oposição ataca, Denir inaugura o PAE – Posto de Atendimento ao Empreendedor do Sebrae. 

O compromisso de Denir, pelo que assistimos nos dezesseis dias à frente do Paço Municipal, foi exclusivamente com o desenvolvimento da cidade, e não com os ataques da oposição e, muito menos, com os Jagunços e o sem futuro fogo amigo. 

Sobretudo, Denir ganhou a confiança dos empresários e da família guairense. Denir tem duas cartas na manga, ou dois coringas, os dois Vereadores do PSB, Zé Renato e Toin do Raio X, que, num piscar de olhos, pode jogar um balde de água fria no sem futuro fogo amigo, e ainda, mudar o curso da cidade. 

Sobretudo, Denir ganhou confiança da família guairense e dos empresários, quando abaixou a guarda e propôs o diálogo como mediador dos conflitos, contudo, Guaíra caminha em direção ao progresso, isso causou ódio nos jagunços e no fogo amigo, por isso os ataques perversos. 

Com todos esses  ataques politiqueiros ofendendo a honra de Denir, ele continua oferece a outra face, em respeito à família guairense, até quando ele vai agüentar?

Nenhum comentário: