12 de mar de 2014

ANTÔNIA, MULHER DE FIBRA

DireCom Guaíra/SP:

 A vida seguia tranquila para Antônia Aparecida de Oliveira. Até que, em 2011, uma inesperada notícia a impôs um enorme desafio: o diagnóstico de um linfoma agressivo, em estágio avançado, que afetou sua bexiga e, em sequência, o útero. “Quase morri, estava muito doente”, recorda-se. A partir de então, Antônia se viu diante de dois caminhos: vencer o linfoma ou ser acometida por ele. Mulher de fibra, escolheu a primeira alternativa. “Me lembrei da professora Vera Vitali, que dizia que a gente não podia jamais desistir diante de uma dificuldade.” Mas foram dias difíceis.
Deixou o emprego, operou e cumpriu um tratamento rigoroso que a obrigou a viajar de segunda a sexta, durante um ano, para o Hospital Pio XII, em Barretos. “Chegava às 7h00 e só voltava para casa, na ambulância da Prefeitura, às 17h00”, conta ela. Nessa época, também ouvia conselhos do então vereador José Antonio Lopes, que também se tratava no mesmo hospital. Hoje, aos 44 anos, mãe de quatro filhos, Antônia comemora, distribuindo sorrisos. “Graças a Deus, contei com a ajuda da minha família e descobri quantos amigos e pessoas queridas eu tenho ao meu redor”, afirma ela. Ainda segue o tratamento em Barretos, mas apenas uma vez por semana. Do ano passado para cá, diz Antônia, o transporte dos pacientes melhorou muito, o que ajudou bastante. Todas as terças e quintas não perde as aulas de natação em um projeto promovido pela Prefeitura. “Também fui no carnaval, porque eu mereço”, brinca ela. “Só o amor salva. Não devemos desistir jamais.”

Um comentário:

vania disse...

Guerreira mesmo , e muito especial só transmite alegria e paz , exemplo de vida.