17 de jul de 2014

Guaíra retrocedeu no quesito habitação nos últimos quatro anos.

Adeir Alves 

O município de Guaíra/SP, nos últimos quatro anos sofreu com o déficit habitacional que assolou a cidade, não foi levantado um só tijolo na construção de casas populares, predominando a escassez de moradias populares e favorecendo o crescimento da especulação imobiliária.


 Nos últimos anos nosso município retrocedeu na construção de habitação,  com um déficit habitacional aproximando  três mil moradias, Guaíra ficou á mercê do triunfo dos loteadores.

A família guairense sofreu com os altos preços dos lotes que foram vendidos á preços de ouro na época, outro fator importantíssimo a ser destacado neste texto foi o alto custo dos aluguéis reflexo da escassez de habitação popular.

Com os preços dos lotes valendo ouro, os aluguéis mais caro da região e sem fiscalização por parte da imprensa, imperou a especulação imobiliária - a família guairense ficou com as mãos atadas sem saber o que fazer pagando um aluguel caríssimo, sendo obrigada á viver em situações desconfortantes. Quem tinha dinheiro comprava seus lotes e construía, quem não tinha pagava o aluguel caríssimo. 

 Com aproximadamente 18 loteamentos aprovados nos últimos anos, entretanto, acendeu de forma meteórica a especulação imobiliária que transbordou em um grande negócio, Guaíra caminhava em direção do retrocesso e, sobretudo, com os excessos de loteamentos aprovados e liberados, as redes de esgoto poderia estar comprometidas transformando em uma bomba relógio. 

 Uma gestão pública precisa ser responsável em suas ações, bem como ter coragem e propósitos de frear o descarrilamentos nas aprovações de loteamentos, iniciando a construção de casas populares, que poderá colocar nosso município nos trilhos novamente, sinalizando para o nivelamentos dos lotes e aluguéis com preços justos.

 Na época a imprensa faturou alto com a festona da especulação imobiliária. A participação da imprensa contribuiu para o descarrilamento dos loteamentos e dos altos preços dos aluguéis, para divulgar os próximos loteamentos a imprensa fez seu papel, manteve seu silêncio, portanto, não ouve questionamento por parte dos meios de comunicação.

Nenhum comentário: