28 de out de 2014

Dilma, Mello e a Lei de Meios

Adeir Alves 

Todos os Brasileiros notaram durante o decorrer das eleições para Presidente, o terrorismo perpetrado 
pela imprensa conservadora Brasileira e seu ódio pelo governo de esquerda. A Revista Veja e o império midiático da Rede Globo empunharam de tamanha falta de ética, municiadas de ódios e tramóias para tentar derrubar Dilma e eleger o governo das elites. Entretanto, os governos de esquerda vizinhos do Brasil também foram perseguidos,
o Presidente Pepe Mujica (Uruguai), Cristina Kirchner (Argentina), Rafael Correa (Equador), Nicolás Maduro (Venezuela), Fidel Castro ex-presidente de Cuba também foram vítimas das ações criminosas da imprensa de seus Países, como Dilma e Lula estão sendo vítima, mas, entretanto, todos eles em seus Países lutaram para conseguiu concretizar a vigência de uma nova Lei de Mídia (Lei de Medios). Dilma não poderá se furtar desse importante assunto no que tange estabelecer um Marco regulatório na mídia Brasileira. Cabe o governo Dilma essa tarefa de popularizar essa questão convocando, por exemplo, cadeias nacionais de rádio e TV, para explicar á sociedade a importância de uma Lei de controle da Mídia. É preciso, urgentemente, de uma Lei que controle os impulsos descontrolados dos Barões da imprensa Brasileira e, sobretudo, fracionar o império Globo?
Hoje, Guaíra/SP, o mercado da imprensa é dominado, na sua quase totalidade, por uma família que há décadas é sustentado pelo dinheiro público e, isso, tem colocado Mello entre a cruz e espada, levando um coro do todo poderoso Jornalão e sua família conservadora.

Nenhum comentário: