16 de fev de 2015

O Fantasma do Caso Setenta e o Patrão da Imprensa

Adeir Alves 

 Estamos presenciando como nunca antes na história política de nosso município, uma imprensa descontrolada e um governo sendo esmagado por um jornalismo furibundo, ainda que sem o consentimento dos jornalistas Guairenses éticos, a imprensa age como um partido de oposição.

Evidentemente que o governo tem sido alvo dos ataques manipuladores de uma imprensa que esqueceu há muito tempo o que é um jornalismo ancorado na ética, toda ação tem uma reação e, na verdade o governo por inúmeras questões pertinentes aos anseios da comunidade não consegue emergir um poder de resposta que apresente um feedback positivo entre o povo e as ações governamentais.

Nenhum governo poderá governar tranquilamente sob o manto das mentiras germinadas pelo ódio dos Barões da imprensa desmamados, ainda que o governo permaneça anestesiado, a imprensa segue determinante a forjar um governo de ilusões.

 Mello sabe que precisa enfrentar os fantasmas que o assustam e, na verdade pedir para seus colaboradores montarem uma trincheira contra as mentiras dos Barões da imprensa, é pedir para sair da gestão, por isso, antes que o fantasma do Caso Setenta venha a assombrá-lo novamente (Caso Setenta ficou conhecido na reunião nas vésperas das eleições para Presidente, quando no Barracão do Preto Canela, compareceu aproximadamente setenta pessoas entre simpatizantes e cargos de confiança, fato que levou Mello a refletir quanto a sua força no grupo, bem como aferir sua popularidade).

 Mello não poderá perder tempo, o tempo é valioso quando se tem uma marcação serrada imposta pelas famílias conservadoras que mantém o poder da imprensa sem ética em nosso município, Mello precisa encorajar todos os membros do grupo a enfrentar com unhas e dentes essa batalha pelo bem de Guaíra, antes que a imprensa ressuscite seu Patrão.

Nenhum comentário: