24 de mar de 2015

O porquê dos porquês da Baronesa e da Urubóloga da gramática, juntas e misturadas?

Adeir Alves

 Porque não iniciar uma discussão acerca da nova forma que vem sendo conduzindo o jornalismo em nosso município e que estrago ele pode causar em nossa comunidade?

De dois anos pra cá o jornalismo mudou sua forma de ver os fatos, convenhamos que Guaíra mudou para pior no quesito jornalismo furibundo, evidentemente que há um terror fabricado nas informações manipuladas pelos amontoados do quanto pior melhor que se aglomerá nas dependências do jornalão.

Qual é o jornalismo decente que implica Guaíra na busca incessante pela paz, e que jornalismo implica nossa comunidade a querer que ele seja, acima de todos os interesses financeiros, veemente ancorado nos valores da ética, um jornalismo compromissado com a responsabilidade de informar nossa comunidade e, sobretudo respeitar o cenário político?


O que inspirou e me moveu a trazer uma nova reflexão a todos vocês leitores desse humilde blog, é na verdade que mal a imprensa pode acarretar prestando esse desserviço em nossa sociedade?

É um fato lamentável que uma informação manipulada e mentirosa proliferada pelos amontoados entre Baronesa e a Urubóloga da gramática pode direcionar as pessoas a tomarem decisões equivocadas à custa da nova equipe do quanto pior melhor das informações manipuladas, juntas e misturadas gerenciam o novo formato da imprensa golpista.

Para essa imprensa é tudo uma questão de gramática que aduz ao jornalismo sem ética, uma verdadeira destruição da ética jornalistica por conta dos interesses escusos, digo isso e vocês irão concordar com o meu raciocínio: porque quem lê uma informação distorcida pode tomar decisões à custa dos interesses financeiros da velha imprensa.

 Vocês devem estar pensando o que temos haver com todo esse flagelo envolvendo a imprensa e o funeral da ética jornalistica? Pois bem leitores é o seu silêncio que impõe uma imprensa acima dos interesses públicos e que realmente retrocede nosso município, felizmente não é o meu silêncio, mas é o seu silêncio que vem gestando uma imprensa descontrolada faminta pelo dinheiro público, e, portanto, esse lamentável fato vergonhoso poderá destruir os valores de nossa sociedade.

Nenhum comentário: