24 de mar de 2015

Vamos pergunta a Selma como ela se sente?

Adeir Alves 

 Ninguém quer ver suas famílias sendo destruídas de forma covarde, de tamanho ódio, como nunca antes na história de nosso município as famílias guairenses haviam presenciado tantos ataques gratuitos a um gestor público. 

Mas antes de seguimos com esse texto vamos lembrar que acima de tudo Mello é um pai de família, que ama sua esposa, seus filhos, vai à missa todos os domingos, é um pagador de impostos como todos nós. 


Nunca antes na história de Guaíra presenciamos tanto desserviço, tanta malvadeza, tanto ódio proliferado pelas famílias detentoras da imprensa sem ética. Na verdade nenhum governo é impulsionado a desenvolver seu trabalho à frente da gestão pública com as pressões raivosa de uma imprensa destemida quem vem procurando pêlos em ovos. 

E se fosse nobre leitor dessa coluna sua família que estivesse sobre a mira da família-imprensa? Como a família do gestor público eleito pela grande maioria poderá caminhar livremente pela cidade sabendo que a imprensa vem destruindo, difamando a imagem de toda sua família? Para essa imprensa tudo tem um preço e, para ela um suculento contrato com a Prefeitura cairia bem. 

Reafirmo minha pergunta a todos vocês leitores: como a primeira Dama deve estar se sentido? 

A Primeira Dama Selma Mello que está sempre alegre, sempre sorrindo, desenvolve um excelente trabalho à frente do Fundo Social de Solidariedade; Selma é uma pessoa muito carismática que conquistou uma grande popularidade nestes dois anos, entretanto, para quem conhece Selma sabe que ela deve estar muito triste vendo seu esposo sendo difamado e atacado pelos órgãos vorazes da imprensa. Certamente que a família guairense também deve estar muito triste ao ver a forma que vem sendo erguido um jornalismo vergonhoso. 

Quem sabe a mesma imprensa que ataca, difama e manipula informações deveria perguntar a Primeira Dama como ela se sente? A família guairense é muito ordeira e trabalhadora e, por isso, nunca escondeu seu carinho por Selma, mas é neste momento triste que Guaíra vem atravessando sob o descontrole da imprensa, que toda família guairense possa dar as mãos a Selma, para que ela possa ser forte e suportar esse momento do falecimento da ética jornalistica, e continuar desenvolvendo seu trabalho junto com nossa comunidade.

Nenhum comentário: