1 de abr de 2015

Selma deve orar e pedir perdão para eles, pois eles não sabem o que falam

Adeir Alves 

 Desde que Selma Mello assumiu a pasta do Fundo Social de Solidariedade muita coisa mudou para melhor, ela abraçou à causa e não mediu esforços para que a comunidade fosse bem servida pelo serviço público.

 Para quem conhece Selma sabe que ela é uma mulher guerreira e batalhadora, faça sol, faça chuva ela está sempre disposta, porém não tem sido fácil para Selma administrar o setor do Fundo Social de Solidariedade, cuidar de casa, dar atenção aos filhos e dedicar um pouco de seu precioso tempo a seu esposo.


 Muito religiosa Selma sempre fez questão de acompanhar Sérgio Mello (seu esposo) à missa de todos os domingos. Voltando a falar do excelente trabalho que vem sendo desenvolvido nestes dois anos a frente do Fundo Social de Solidariedade, Selma inovou incorporando vários cursos na pasta, sendo eles: Cursos para Gestantes, Cursos de Aprendizagem Produtiva preconizando a Escola de Moda, Padaria Artesanal, Escola de Beleza, Selma ainda teve o cuidado de potencializar as políticas públicas para nossos idosos, certo disso foi montado toda uma estrutura para os grupos de Idosos, incentivou os Bailes da Terceira Idade e a Semana do Idoso e, por fim o Mês da Mulher foi uma das grandes preocupações de Selma em proporcionar visibilidade às mulheres. Com todas essas políticas não deu outra: Selma vem conquistando uma grande popularidade.

Todo esse clima harmonioso que contagia Selma tem sido constantemente destruído pelas atrapalhadas da imprensa, que não dá trégua ao atacar Mello e, isso é inevitável que atinja o coração de Selma, realmente é um desserviço que a imprensa impõe junto à nossa comunidade e, sobretudo tem influência negativa na vida das pessoas públicas em nosso município.

 Certamente a família Guairense também vem sentido a mesma dor que Selma sente ao ver seu esposo sendo vítima do ódio da família-imprensa. Quem não ficaria triste, magoado, ao ver a guerra que a imprensa vem fabricando com seu jornalismo raivoso,e, portanto, como entenderíamos a análise de Freud a respeito da máxima cristã “amar o próximo como a si mesmo”. É esse ódio petrificado no convívio sombrio da família-imprensa que atravanca o desenvolvimento da cidade - convenhamos que esse lamentável fato sob a égide de nosso silêncio, é a causa do sepultamento dos valores éticos de nossa comunidade.

Ninguém poderá ser julgado e apedrejado sistematicamente sem ter o direito de defesa, ainda que sejam pessoas públicas. 

Selma deverá receber o carinho da família Guairense que torce para que ela seja forte e supere esse fantasma da imprensa que assusta nossa cidade. 

Muito religiosa, ao que tudo indica quanto a esse clima ruim fabricado por alguns órgãos de imprensa de nosso município, Selma ao lado de seu esposo deverá pedir perdão a esta imprensa, até porque ela não sabe que fala.

Nenhum comentário: