24 de jun de 2015

Ainda dá tempo: Governo deverá partir em busca de sua popularidade

Adeir Alves 

Uma nova empreitada será possível esse ano para o governo municipal. Um novo jeito de governar deve ser adotado pelo prefeito, tudo para alavancar sua popularidade que ainda não ascendeu. 

Uma proposta que poderá colocá-lo na história de nosso município e, ainda deixá-lo em uma posição confortável no importante quesito popularidade, é a proposta inovadora que implica o governo ir de encontro ao povo nos Bairros da cidade, visitar os Setores Públicos, ouvir os Presidentes de Partidos e atender as necessidades das Entidades Sociais.

 É uma angústia que assombra o atual governo, um clamor que não é aflorado pela população; como ascender a popularidade do prefeito, é uma incógnita para equipe de frente do governo desvendar - entretanto – não deu certo investir pesado em visibilidade na pessoa do prefeito.


Para entendermos melhor o que causou a baixa popularidade do atual governo, pontuaremos algumas questões, como por exemplo: 

Questão 1 - preocupação com a construção de casas populares. 

Questão 2 - Preocupação com recursos para desativar as lagoas de dejetos e ampliação da rede de esgotos do município. 

Questão 3 – Preocupação com a Imprensa desmamada e suas investidas. 

O inicio da construção de casas populares foi um trauma desde o começo da gestão pública, até porque não havia terrenos disponíveis nas imediações de nossa cidade por conta do excesso de loteamento proporcionado durante outras gestões; para prefeitura comparar uma área em meios à herança da especulação imobiliária e que, todavia não onerassem os cofres públicos, não foi fácil pelo preço exorbitante que é vendido os lotes em nosso município! Mas deu certo a compra com recursos provenientes do orçamento público foi concretizada contemplando a prefeitura com uma grande área que abrigará 1080 lotes, o governo pode dormir tranqüilo. 

Recursos para desativação das lagoas de desejos: foi um luta para conseguir recursos do governo federal que resultou em um montante de R$ 7.043.650,69 oriundos da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), que agora possibilitará a desativação das duas Lagoas de Dejetos ( Lago do Fogão e Lagoa do Matadouro) com isso, esse ano, o gestor deu o ponta-pé para a construção das casas populares. Após resolvido essa questão, deu fim ao pesadelo que tirava o sono do prefeito. 

Imprensa desmamada e suas investidas: Notoriamente a imprensa sempre teve participação nas decisões políticas de nosso município claro que sobre um suporte ancorado nos robustos contratos com órgão público, isso ao longo da história política de nosso município, bem esclarecido? 

O nervosismo da imprensa: ao ser sepultado os contratos entre imprensa e prefeitura houve um desequilíbrio, uma espécie de transtorno cognitivo-emocional na família-imprensa, que inconformada partiu para guerra de manipulações contra o governo – a imprensa vem dando um baita coro no prefeito. A título de esclarecimento, quando o governo quis acabar com a farra do dinheiro público que alimentava esse sistema dantesco ensejado pelo cenário de embustes arrolado pela falta de ética da família-imprensa, evidentemente que o governo esqueceu que ele é órfão de um instrumento que combatesse veementes as mentiras proliferadas pelos órgãos de imprensa desmamados. 

Essas três vertentes que pontuamos acima deixaram o prefeito em estado de alerta, governando sobre pressão, dito isso, o governo se fechou no gabinete, inocentemente atendeu pouco nossa comunidade, não visitou os Bairros, não visitou os Setores Públicos, não ouviu os descontentamentos dos Presidentes de Partidos, bem como não ouviu as necessidades das Entidades Sociais de nosso município, quem não é visto não é lembrado! 

Ainda dá tempo, faltando um ano e meio para o final do mandato, o prefeito, se ele quiser, fazendo uso de suas atribuições legais, pode ampliar o diálogo com o Povo, com os Presidentes de Partidos, com as Entidades Sociais de nosso município e alavancar sua popularidade.

Nenhum comentário: