25 de ago de 2015

Governo deverá poupar os funcionários públicos e cortar os salários dos Graúdos!

Adeir Alves 

Com a crise econômica que assola o País, a gestão pública perdeu o poder de investimentos e atravessa um momento de déficit no orçamento público. Em meio ao desespero, o governo municipal vem tentando cortar gastos provenientes da máquina pública. Algumas políticas farão parte dessa nova empreitada do prefeito, infelizmente alguns setores da gestão pública terão que ser enxugados. 

O governo tomou uma decisão que poderá levá-lo a erguer um muro entre ele e os funcionários públicos; cortar horas extras não seria uma política que sanaria o déficit orçamentário; há outras políticas que poderiam aumentar o poder de investimento da gestão, bem como sanaria o déficit orçamentário, como por exemplo, reduzir os salários de quem ganha a robusta somatória de 7 Mil Reais no mês.


Com a redução dos cargos comissionados e corte dos salários dos Secretários Graúdos que recebem a somatória de 7 mil ao mês, o governo cria um mecanismo extra que elevaria o combustível da máquina pública e, ainda de quebra, acenderia o poder de investimento na cidade 

É preciso ressaltar que o governo há de concordar que os funcionários públicos desenvolvem um trabalho de excelência na gestão pública, portanto nada mais justo que eles sejam valorizados com políticas governamentais de direitos, como por exemplo: pagamentos de licença-prêmio, aumento de salários condizentes com a realidade, um plano de carreira, um plano de saúde que atenda todos os funcionários públicos com transparência, a extinção do padrão 1 ao 5 elevando todos esses para o padrão 5, política de loteamentos planejada pelas ações do governo, uniformes entre outros benefícios que são direitos assegurados pela lei trabalhista, afinal eles merecem! 

Não seria justo cortar horas extras dessa classe tão trabalhadora, os funcionários públicos são a caixa de ressonância da gestão pública, por isso o gestor público deve repensar sobre isso, e adotar as políticas que caminhem na mão do desenvolvimento de Guaíra e, uma delas é veemente cortar na própria carne, reduzindo os cargos comissionados e os salários dos Graúdos!

Nenhum comentário: