24 de abr de 2016

Governo à espera de um milagre

Adeir Alves: 

Um governo perdido, triste e abatido à espera de um milagre. A gestão pública vem atravessando um momento de turbulência, difícil nesta reta final do mandato sinalizado pelo distanciamento do sonho da construção de mil casas populares, que é um compromisso de campanha; acuado e sem o apoio da base aliada, governo segue seu caminho solitário sem saber para que lado recorrer.


 Desde que assumiu o paço municipal, o prefeito quis resolver tudo sozinho e mergulhou nas profundezas da vaidade política afogando-se nos afagos elogios da manada faminta pelo bom emprego.  Na ânsia para cravar seu nome na história política municipal e erguer um governo populoso, o nobre prefeito, já no início do mandato, trancou-se no gabinete cravando a estrela da supremacia no peito, sem uma ponte entre governo e governados, não foi possível ouvir a voz da rua - a governança é comprometida pelo descontentamento da população

 Contudo, com a popularidade descendo ladeira, o prefeito teme seu futuro político e, inocentemente, trava uma luta com a imprensa mercenária, sem um poder de defesa eficaz que combata veemente as manipulações das hegemônicas famílias que comandam os órgãos de imprensa vendidos de nosso município, o prefeito vem levando, gratuitamente, um baita coro.

 Enquanto a imprensa mercenária turbina seu desserviço, o gestor público é abatido pelos  fracassos de seus aliados. No entanto, a maior preocupação do governo tem sido consertar o estrago que imprensa vem causando diariamente na gestão pública, enquanto isso, os avanços (políticas públicas) que deveria contemplar a cidade são na verdade freado pelos interesses ambíguos. 


 Na tentativa desesperadora de aproximar-se do povo e alavancar sua popularidade, o chefe do executivo lança sua carta na manga, as plenárias nos bairros, Guaíra no seu centenário. As plenárias, até então, tinha como foco engajar a população no planejamento do município em longo prazo, tudo indicava que as plenárias arrebanhariam um grande número de pessoas que proporcionaria a visibilidade e alavancaria a popularidade do governo, mas ainda não se sabe o que aconteceu, poucas pessoas compareceram. Governo deverá articular um plano de ação imediato, cujo a estratégia é aproximar-se do povo nesta resta final de seu mandato evitando um desconforto nas urnas, nas eleições deste ano.

Nenhum comentário: