1 de jun de 2016

São José do Albertópolis, um coração partido por metro quadrado

Adeir Alves: 

 Após um longo percurso de aproximadamente 32 km de estrada de chão, avistamos um lindo bairro cercado pelo verde das matas e das plantações, São José do Albertópolis, o Guaritá, um Bairro de Guaíra que se localiza na região oeste de nosso município.

Para quem pretende conhecer ou visitar o bairro São José do Albertópolis, o Guaritá, conhecerá um povo tranquilo e bem educado. O centro do bairro contempla uma linda praça onde as tardes de todos os dias são agraciadas pelos laços de famílias, os mais velhos sempre têm uma história para contar aos mais jovens, o verde toma conto das imediações, a poucos quilômetros do centro é possível ouvir o barulho das águas tranquilas do imenso rio grande, que fornece água para o gado e as lavouras, como também um pescado aos moradores, é nesse rio de correnteza veloz como o vento, que era parar ser construída a Estância Turística, conforme plano de governo do atual prefeito.



Este povoado pagador de impostos também faz parte da história política de nossa cidade, geram divisas, contribuem para engordar o orçamento público, notoriamente que estes impostos pagos à custa de muito trabalho sejam devolvidos na forma de políticas públicas, é o que todos desejam. 

Um bairro que há tempos está esquecido pelas nossas autoridades, sem as devidas políticas governamentais é evidente que o descontentamento apunhala um coração por metro quadrado, no entanto é preciso haver um cordão umbilical entre as políticas governamentais e esta comunidade; quem sabe possam ser retidas as vendas que cerceiam a excelência dos espaços e das atividades culturais, ou quem sabe a arte possa ser ocupada ali também - não é preciso haver esforços para caminhar um longo percurso para ter acesso à cultura, não precisa sair do lugar: a cultura vai até eles. Ralf Dahrendondorf: eliminado a excelência, o que conseguirá é não apenas mediocridade generalizada, mas, o que é pior, uma mediocridade complacente.

 Há um povo, uma sociedade, uma biografia de pessoas que estão longe, esquecidas, mas que na verdade, encanta-se com suas histórias contadas nos bancos da velha praça, afinal, são grandes autores que apresentam seus espetáculos diariamente, sempre na ausência do legislativo e executivo.

 Pressupõe-se que todos os problemas que travam o desenvolvimento desse pacato bairro poderiam ser equacionados com a visita dos nobres vereadores, quem sabe uma profícua audiência pública pautada na escassez de cultura, saúde, esporte, lazer, segurança pública e programas sociais. É dando voz e ouvindo as reivindicações de todos que ergueremos uma Guaíra mais justa e igualitária.

 Com nobres vereadores abraçando a causa e propondo soluções advindas das ações governamentais, contudo a audiência pública fecunda um estado democrático de direitos, onde os vereadores fazendo uso de suas atribuições legais forjando um documento impetrado nos interesses públicos direcionados ao executivo norteando-o de suas obrigações.

 Após as visitas dos vereadores tomando conhecimento de todos os problemas que afligem os moradores, com certeza teremos um São José do Albertópolis muito melhor de se viver.

Nenhum comentário: