16 de mar de 2017

SINDICATO APRESENTOU PROPOSTAS, LUTOU, MAS PREFEITO OPTA POR REAJUSTE IRRISÓRIO

Imagem ilustrativa
Do site do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Guaíra-SP: 

 SINDICATO APRESENTOU PROPOSTAS, LUTOU, MAS PREFEITO OPTA POR REAJUSTE IRRISÓRIO. SERÃO 5% DE REAJUSTE NO SALÁRIO E CESTA BÁSICA PASSARÁ DE R$ 430,00 PARA R$ 460,00 

Foram duas reuniões onde a Diretoria do Sindicato apresentou a Pauta de Reivindicações 2017 ao Prefeito José Eduardo Lelis (PSDB). 

Durante a última reunião (14/03), a Diretoria do Sindicato chegou a propor ao Prefeito tucano que baixasse o próprio salário de R$ 25.000,00 para R$ 18.000,00 e oferecesse um reajuste digno para a categoria. 


 Mas a intransigência do alcaide falou mais alto e o aumento, considerado irrisório pelos servidores de menor padrão foi 5% no salário e um aporte de R$ 30,00 na cesta básica. 

 Os outros 20 itens da Pauta de Reivindicações, que inclui a extensão do auxílio alimentação aos padrões 18, 19 e 20, cesta básica para os aposentados, pagamento de licenças-prêmio atrasadas, pagamento de auxílio periculosidade aos trabalhadores que conduzem motocicleta, vale-transporte, uniforme, café da manhã para servidores operacionais, etc, ainda estão sendo analisados pela administração.

 De uma maneira geral, a classe servidora está insatisfeita, tendo em vista que o aumento do ano passado oferecido pelo ex-prefeito Sérgio de Mello (PT) foi de 13%.

 Para nós, do Sindicato, esse aumento de 5% só beneficia os ocupantes de cargo de confiança de alto padrão, já que esses ganham média de R$ 5.000,00. Por outro lado, para o servidor de menor padrão, que ganha por volta de R$ 1.200,00, o aumento é considerado irrisório e humilhante. 

 Nutrido pelo argumento de que seu antecessor deixou dívidas e restos a pagar perto de R$ 5.000.000,00, o prefeito José Eduardo Lellis (PSDB), negou o reajuste de 4,5% de ganho real aprovado em assembleia pelos servidores.

 A consequência será a desmotivação gradual do servidor público municipal de Guaíra, que terá seu poder de compra reduzido ao longo do corrente ano.

 Mas a nossa luta não para e não vamos tolerar exclusão de nenhum direito. 

 Nosso Departamento Jurídico conta com 2 advogados próprios e 1 contratada, especialista em previdência, que podem esclarecer dúvidas e buscar judicialmente os direitos que forem lesados. 

Nenhum direito a menos, esse é nosso lema para esse ano.

Nenhum comentário: