1 de abr de 2017

Os mais pobres sofrem quando os serviços públicos não funcionam

imagem retirada da internet
Por Adeir Alves:

 Não tem como não ficar indignado com o caminho que a administração pública vem trilhando, um caminho de retrocessos turbinado pela vaidade política. Não podemos admitir que Guaíra seja governada na base do grito, na base da mão de ferro, aqui quem mando sou eu, isso não! Não é e nunca foi essa cidade que sonhamos para 2017.

 Na verdade o que todos nós cidadãos (ãs) pagadores de impostos queremos, é uma cidade onde os serviços públicos funcionem com praticidade, que as pessoas não tenham mais que se deslocarem de seu bairro até outra unidade básica de saúde pública, para conseguir seus remédios, porque aquela unidade de seu bairro não tem o devido remédio; quanta dificuldade isso pode causar na locomoção dos idosos, sobretudo que a saúde pública possa funcionar de verdade sem demagogia.


 Uma cidade que seja governada nos pilares dos anseios de nossa comunidade, que os vereadores sejam nossos maiores representantes, que a vontade popular sobrepõe as vaidades políticas e os desejos escusos de grupos políticos.

 Vamos todos torcer para que o prefeito municipal possa pôr a mão na sua consciência e resolver os problemas, como nunca antes em nosso município havia acontecido, no CEO (Centro de Especialidades Odontológicas), que os especialistas possam voltar a trabalhar e servir nossa comunidade, como era antes; a título de esclarecimento: Os serviços prestados pela equipe competentíssima do CEO sempre foi de excelência junto à família guairense.

 Quem sofre com o sepultamento dos serviços prestados pela equipe de especialistas do CEO são, na verdade, os mais pobres que diariamente necessitam desse serviço público, entretanto pressupõe-se que a ausência do poder público nessa área, ocasionará gratuitamente, dificuldade na vida das pessoas que, na sua grande maioria, não tem como pagar um plano odontológico, é isso que o prefeito precisa entender.

 Os moradores das regiões periféricas sonharam e acreditaram que o trabalho desenvolvido junto ao Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) iria continuar, com a vitória nas urnas de Zé Eduardo. Se os vereadores da base aliada do prefeito não tomarem as rédeas da administração, um barril de pólvora (o Povo) pode estar prestes a estourar.

 Quando os serviços públicos não funcionam, os mais pobres acabam por serem vítimas do sistema atravancado pela vaidade política - é por tudo isso que a população, sem o apoio da imprensa, precisa ficar antenada no que vem acontecendo em nossa cidade.

Nenhum comentário: