18 de mar. de 2019

SINDICATO DOS SERVIDORES MUNICIPAIS PROTOCOLA A PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PARA O EXERCÍCIO 2019

Do site do Sindicato dos Servidores Público Município de Guaíra/SP 

 A DIRETORIA CHEGOU AO CONSENSO DE ENXUGAR A PAUTA E AJUSTAR O FOCO DAS NEGOCIAÇÕES VISANDO A OBTENÇÃO DE GANHO REAL NOS VENCIMENTOS. OS PEDIDOS SÃO DE REPOSIÇÃO INFLACIONÁRIA, ACRESCIDA DE GANHO REAL DE 5% E REAJUSTE DE R$ 60,00 NO VALOR DO AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO.

 Em dois anos e três meses de um governo confuso essa administração municipal negou ganho real aos servidores, impondo uma defasagem do salário servidores mais humildes. Até o momento a administração municipal vem deixando o funcionalismo carente de ganho real e a população carente de serviços básicos. Servidores já demonstram preocupação. 

PREFEITO REAJUSTOU PLANO DE SAÚDE EM 10% E 
IMPÔS PERDAS SIGNIFICATIVAS AOS SERVIDORES


 Além de negar reajuste com ganho real por 02 anos, a atual administração desferiu pelas costas um duro golpe contra o funcionalismo municipal. A inflação de Janeiro/2019 fechou em torno de 3,78%, o Prefeito, no apagar das luzes, reajustou o plano de saúde São Francisco, imposto pela administração em astronômicos 10% (DEZ POR CENTO). E pior, tudo feito sem consultar os principais interessados, ou seja, sem sequer ouvir o clamor dos servidores que deverão pagar mais essa conta. A imposição desse reajuste injusto contribui ainda mais para as perdas constantes do funcionalismo municipal. Resumindo, o servidor público municipal teve uma despesa aumentada em folha sem ao menos ser consultado sobre esse aumento. 

 TERCEIRIZAÇÕES ESTÃO SENDO CLASSIFICADAS PELA ADMINISTRAÇÃO COMO DESPESAS COM PESSOAL E PREJUDICANDO OS SERVIDORES CONCURSADOS 

Analisando-se os demonstrativos apresentados pela Prefeitura no Portal da Transparência, verifica-se que grande parte dos gastos classificados pela administração como despesas com pessoal não dizem respeito a gasto com servidores. Quase 11% da despesa classificada pela Prefeitura como se fosse gasto com pessoal não diz respeito aos servidores públicos de carreira. Grande parte desse montante é, na verdade, dinheiro que é gasto com contratação de mão de obra terceirizada, servidores temporários, pró-labore para forças de segurança e agentes políticos. O prefeito gasta excessivamente com terceiros diversos e quem fica no prejuízo é o servidor público concursado. 

 CESTA BÁSICA DO SERVIDOR ESTÁ BEM ABAIXO DOS VALORES DIVULGADOS PELA FUNDAÇÃO PROCON 

 Nossa cesta básica assistencial, que antes era ofertada em itens, conforme os valores do Procon-SP passou para auxílio alimentação e a Prefeitura aproveitou para ano após ano baixar o valor do benefício. A cesta apurada pelo Procon-SP em Janeiro/2019 tem valor de R$ 707,08, sendo que atualmente, nosso auxílio-alimentação apresenta uma perda significativa de R$ 227,48. Essa perda se deve ao fato que os governos passaram a não honrar o índice apontado pelo PROCON-SP e essa injustiça prejudicou a vida dos servidores de menor padrão.

Nenhum comentário: