30 de mar de 2019

Zé Eduardo precisa ouvir a voz da rua acima de tudo

Adeir Alves:


 Em sua página no Facebook, o prefeito Zé Eduardo mencionou que a centralização da distribuição de medicamentos, deixou-se de ter perdas por mau armazenamento e validade vencida e, ainda, ressaltou que o local onde estão sendo entregues os remédios, passou por reestruturação, desde sua fachada com toldos para dar visibilidades do local.... 

 Quando tudo começou: Após vencer as eleições de 2016, o Governo Municipal desativou as farmácias agregadas nas dependências dos postos de saúde (PSFs) espalhados pelas regiões periféricas que, periodicamente realizavam as distribuições de medicamentos e transferiu os serviços referentes a estas para um prédio longe dos Postos de Saúde, no Bairro Jardim Paulista – Avenida 31 nº 970
.

 A descentralização de todos os serviços prestados na distribuição de medicamentos nos PSFs facilita a vida da comunidade mais pobre por não haver a necessidade de locomoção e, concomitante, estimula o contato direto com o quadro de servidores na participação ativa e diária da saúde dos idosos, cadeirantes e pessoas que apresentam deficiência física e a comunidade em geral.

Como essa política de centralização do serviço público referente à contemplação de medicamentos, imposta por Zé Eduardo, quem reside, por exemplo, no Jardim Califórnia, Residencial Taís I e II, Residencial Lígia, José Pugliesi, Tonico Garcia, Nova Guaíra e Aniceto Carlos Nogueira, esses que estão localizados no outro lado (oeste) da cidade; imagine quem mora nos Bairros Vivendas do Bom Jardim, Bom Jesus da Lapa, Jardim Eldorado, quanto tempo terão que caminhar e quem não têm veículos, às vezes debaixo de sol e chuva, para ter acesso a uma política de direitos, que antes não lhes traziam tantos desconfortos. 

 Como nosso município não disponibiliza de transporte público, os circulares, predomina a longevidade para aos usuários que utilizam os serviços prestados pelas repartições públicas; no caso da Saúde, o prédio onde acontece a distribuição de medicamentos está localizado em um lugar distante, no Bairro Jardim Paulista. 

 Por ser um prédio alugado, onera os cofres públicos, por isso o Prefeito Zé Eduardo precisa renunciar o conforto do gabinete, abandonar as redes sociais e trabalhar sério junto às suas Secretarias, aproveitando para visitar os Bairros, conversar com a população olho no olho, sentir o termômetro de sua baixa popularidade, ouvir o descontentamento  sobre a centralização das farmacinhas. 

Quem sabe após ouvindo a voz do Povo, Zé Eduardo abaixa a guarda e abandone o conforto de seu gabinete, sai das redes sociais  munido com um novo anúncio: Com a centralização da farmacinha, a prefeitura vai fornecer remédios em casas para os idosos e pessoas com deficiência, como também deixaremos um telefone à disposição para quem mora distante do prédio e não tem como ir, vamos levar até vocês, sobre os cuidados de um novo Secretário, este sim seria o discurso que ergueria a baixa popularidade do prefeito.

 Não podemos negar que o prefeito está impetrando as mudanças que todo governo ao assumir o comando da máquina pública convém, mas precisa ouvir a população acima de tudo, anunciando um novo Secretário com plena competência e que trabalhe por amor à pasta, e trabalhe integralmente. Toda mudança proveniente dos recursos públicos precisa da participação cidadã sob a égide de qualquer Governo democrático.

“Quem sabe faz a hora, não espera acontecer” Geraldo Vandré

Nenhum comentário: