27 de out. de 2020

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará - João 8:32

Adeir Alves: 

 Eu já mencionei em outros textos sobre o desserviço que alguns órgãos de imprensa sem ética vêm impondo à sociedade; os veículos de imprensa deveriam estar a serviço da comunidade, mas, no entanto, há um jornalismo moldado por notícias tendenciosas, cuja estratégia pífia é eleger seu candidato, a troca: os robustos contratos (Poder Público e Iniciativa Privada). Esse jornalismo mercenário não nos representa! 

 Os donos dos meios de comunicação (é feio e antiético), intrépidos, vêm agindo nos bastidores do cenário político, induzindo às pessoas a votarem no seu candidato; quando se criam um escudo contra o contraditório todo o processo de escolha garantido na Constituição Brasileira é fragilizado pelos interesses escusos de pessoas irresponsáveis, portanto, mais cedo ou mais tarde, abrem-se várias portas para a corrupção, para a ilegalidade, para a imoralidade, para a perpetuação de políticos mal-intencionados no poder, entre tantos outros absurdos. 

O que deveria ser a voz unívoca do Povo para garantir que os recursos públicos sejam aplicados com eficiência, infelizmente, na verdade, se transformou em uma espécie de cão de guarda indômito de governo, a imprensa sem ética. 

 Quando uma família (falsos arautos da moralidade) dona da imprensa tem seus nomes envolvidos em processo de corrupção junto ao erário público, há, entretanto, uma sociedade refém e fadada à dependência e dominância de classe política e menos conhecedora de seus direitos. Quem é contra e questiona o desperdício do dinheiro público pago para manter esse teatro orquestrado entre imprensa/político, sempre será os vagabundos das redes sociais, mas pelo outro lado, vale tudo pela ganância às verbas publicitárias... Até acusar político de assedio, que feio! Nessa altura tudo  podê quando a falta de ética sobrepõe os valores que permeiam a sociedade. Como podemos observar: o pau do galinheiro parece ser mais limpo que essas famílias? “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. João 8:32 “

Jesus nos ensinou a oferecer a outra face aos agressores, mas até quando seremos omissos ao vermos o dinheiro público ( o nosso dinheiro) alimentando esse círculo vicioso e promovendo a inoperância de governo?” 

“A semente da verdade está dentro de nós e pode ser germinada no dia 15 de novembro”. 

A deselegância dos donos e donas da imprensa na vida política de muitas cidades é um assunto profícuo que precisa ser pautado na sociedade crítica e atuante na vida de seus governantes.

 O poder de convencimento das famílias detentoras dos jornalões e Rádios, na escolha política do município, é extraordinário e espantoso.

 Cabe a você leitor analisar a imprensa que temos e a imprensa que queremos, porém uma imprensa imparcial, que realmente defenda a verdade e os interesses da população, nada mais nada menos que isso, já estará de bom tamanho. 

 Após ler esse texto, você caro leitor terá a mais nobre função: a consciência crítica de seu papel na escolha política de sua cidade; no entanto, é o seu livre direito ao voto que pode romper a cultura dos grilhões entre imprensa e grupos políticos e o desperdício dos recursos públicos. 

 “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer” Geraldo Vandré

A imagem é extraída da internet

Nenhum comentário: