12 de dez. de 2020

O combate à Corrupção, o Voto Consciente e o Peso da Mão da Justiça

 Adeir Alves: 

 “A corrupção destrói a dignidade humana, enfraquece os serviços públicos, dificulta o convívio social, fragiliza as ações inerentes ao Poder Público, corrompe grupos políticos e compromete a vida de quem mais necessita dos serviços públicos, os mais pobres”. 

 O exercício da cidadania pressupõe-se que é a comunidade atuando ativamente na vida política de sua cidade, envolvidos nas questões de Governos e das Câmaras Municipais de cada município. A participação da comunidade consoante às atribuições do Executivo e Legislativo é a semente profícua, que precisa ser plantada, cuidada e regada, para mais tarde, haver a tão sonha mudança de comportamento ético, moral na condução das prefeituras.

 “A corrupção, a inoperância de Governos em gerir os recursos públicos, as injustiças sociais, as discordâncias das desigualdades humanas, gera-nos o sentimento cívico de que vale a pena correr os riscos.” 

 Os modos operantes das campanhas políticas, de vender a alma ao demônio em troca do poder: O financiador (empresário) investe pesado para obter a vitória de determinada Coligação e, após alcançarem o primeiro lugar nas urnas, as formas de receber seus investimentos são muitos corrosiva à máquina pública, como por exemplo: empresas fantasmas, produção de notas frias, firmas com o nome de laranjas de fachada com documentos falsos, serviços não prestados, tudo corrobora para uma sociedade desacreditada nos políticos. Entretanto, é claro, não há mais lugar para a troca de favores direcionados a um determinado grupo de pessoas (empresas privadas) que colaboram durante a campanha política. 

 E que as prerrogativas do artigo 37 de nossa Constituição Federal (CF) não sejam apenas palavras do falso arauto da moralidade, escodas aos ventos arrefecidos das hipocrisias, mas que sejam respeitadas pelos valores republicanos. 

 As práticas promíscuas entre prefeitos e empresas apoiadoras de campanhas políticas, supostamente pode acender as curiosidades das autoridades competentes nas prestadoras de serviços (sempre as mesmas) com talões de notas específicos para as prefeituras, ou seja, empresas criadas para fins fraudulentos. 

A imprensa deveria ser um veiculo livre e de fiscalização a serviço da comunidade, mas, por sua vez, depende da prefeitura para sobreviver. No entanto, o prefeito mal-intencionado detém o poder absoluto dos órgãos de imprensa e, este, pode governar sem ser vigiados e denunciados por práticas ilegais. 

“Existem ainda revistas especializadas em promover a publicidades de prefeitos e administração municipais. Isso onera os cofres públicos e deve ser encarados no mínimo com desconfiança. Muitos prefeitos exigem como contrapartida da publicação de atos oficiais, a lealdade absoluta dos meios de comunicação, e isso deve ser manifestado através de promoção pessoas do prefeito e de sua administração. Em muitos casos, as quadrilhas especializadas em fraudar os cofres municipais se apropriam dos meios de comunicação da cidade ou da região, para como isso poder manipular a opinião pública a seu favor.” Livro: Combate à Corrupção nas Prefeituras do Brasil – 3ª edição 

 A corrupção é uma prática enraizada em alguns partidos políticos que, em sua dimensão de favorecimentos, seduz certos funcionários públicos – no entanto - a corrupção é um fenômeno social, político, econômico, que se desenvolve de inúmeros modos e se manifesta onde menos esperamos. 

 No entanto, as atividades envolvendo a corrupção,   é um mal que precisa ser combatido veemente a fim de que os interesses privados de políticos corruptos não estejam acima das prioridades da sociedade, e que essa minoria sejam punida com o rigor da Lei; entretanto, para que isso - na prática aconteça – a consciência crítica de toda a sociedade tem que ser provocada e estimulada para mobilizar-se contra esta  conduta espúria. 

 É o cidadão participando na vida ativa de seu município e, principalmente votando consciente de  seu compromisso ético, e do outro lado o peso da mão da justiça atuando no combate à corrupção.

 “A corrupção é a doença da democracia.” Miarl Pereira dos Santos 

 “A corrupção dos governantes quase sempre começa com a corrupção dos seus princípios.” Barão de Montesquieu"

“Enquanto forem permitidas campanhas eleitorais milionárias haverá corrupção no governo, pois alguém precisará pagar a conta da campanha, certo? Ninguém doa tanto dinheiro para uma campanha eleitoral à toa. Não existe tanto idealismo assim, neste mundo, ou a humanidade não padeceria de tantos males.” Augusto Branco

Nenhum comentário: