4 de jan. de 2021

“Nossos desejos por Justiça sem ação são um verdadeiro cemitério”

Adeir Alves:

 Desde que foi deflagrada a Operação Golpe Baixo ( Esporte) e Hamelin (Limpeza Pública) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) atuante na comarca de Franca, sobre um suposto esquema de desvio de verbas públicas na prefeitura, a imprensa tem mantido o silêncio e mudado o foco de seu discurso mesquinho. 

 No entanto, a força tarefa conduzida pelo grupo de promotores pertencentes ao Órgão de Combate ao Crime Organizado, na ocasião decretou a prisão temporária de políticos, secretários, empresários e concomitante, afastou dois servidores e o Prefeito Municipal de sua atribuições públicas. 

 A imprensa, no que tange os valores éticos, por sua vez, deve combater veemente essa prática corrosiva ao erário público e junto com a sociedade Guairense erguer a bandeira da Justiça contra a corrupção e a favor dos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade ressaltada nas prerrogativas do artigo 37 da Constituição Federal (CF). 

 Na verdade o que estamos presenciando é estranho aos olhos da moralidade: Os donos da imprensa vêm negando (e não é de hoje) os fatos inerentes à nossa comunidade, (é claro) por conta de seus robustos contratos como o Pode Público. Como os falsos arautos da moralidade são mesquinhos! 

O não apoio ao combate às supostas práticas ilícitas apontadas pela força tarefa de Promotores (GAECO – Franca/sp) em nosso município e o apoio incondicional ao Tratoraço, que vai acontecer este mês, dia 07/01, contra o aumento do ICMS, e isso, no entanto, demostra o desserviço e a falta de comprometimento com a sociedade pagadora de impostos, por parte dos Jornalões, Revistas e Radio. 

Contudo, a imprensa é rápida para exaltar e bajular os que financiam seu estado de promiscuidade, e lenta para reconhecer a inoperância que a corrupção causa na vida dos mais pobres.

 “Só é livre quem pensa e age por si mesmo e acredita que há esperança na pressão social, e que esta pode mudar o comportamento da classe política”. 

 Em nossa cidade, porém o contexto político arranhado por impunidades e a miopia dos órgãos de imprensa mercenários, têm sido desanimador!

 Veladamente, creio eu, não são poucos, mas muitos são os decepcionados que, ávidos, anseiam romper esse campo fértil de injustiças.

Nenhum comentário: