23 de mar. de 2010

Enviado por Sergio de Mello


Diretor do Vox Populi: Dilma pode ganhar no primeiro turno
“Não é impossível imaginar que a Dilma ganhe a eleição já no primeiro turno”, afirmou ontem o diretor do instituto Vox Populi, João Francisco Meira, durante debate promovido pela Associação Brasileira de Empresas de Pesquisas que reuniu, em São Paulo, diretores dos principais institutos do país e mais o professor Marcus Figueiredo, do Iuperj (Instituto Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro”.
De acordo com reportagem veiculada na noite de ontem pelo portal estadao.com.br, o crescimento da pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, “ante a estagnação de seu provável adversário”, José Serra (PSDB), “tem impressionado”, além do diretor do Vox Populi, a diretora do Ibope, Márcia Cavallari, e os diretores dos institutos Datafolha e Seunsus, respectivamente Mauro Paulino e Ricardo Guedes.
João Francisco Meira, diz a reportagem, “deu o palpite mais ousado” do debate ao considerar a hipótese de que Dilma seja eleita presidente já no primeiro turno. Pela análise do diretor do Vox Populi, a decisão da disputa presidencial será fortemente influenciada pela economia, que é, segundo Meira, o principal trunfo do Governo Lula. Outro aspecto decisivo, na avaliação dele, será o ideológico. “Nesse caso”, observou, “56% das pessoas se definem como sendo de esquerda e 30% como eleitores do PT”.
O diretor do Vox Populi citou também como decisivo para o pleito presidencial o tempo a ser ocupado pelos candidatos nos espaços de propaganda eleitoral gratuita da TV. E observou que a construção das alianças deve garantir tempo maior a Dilma.
De acordo com a reportagem do estadão.com.br, a avaliação do diretor do Vox Populi sobre as chances de eleição da candidata do PT “é parecida com a de Ricardo Guedes” do instituto Sensus.
“Dilma tem produto para mostrar, a economia. O Serra não tem. Hoje a tendência é muito mais pró-Dilma”, afirmou Guedes.
Márcia Cavallari, do Ibope, e Mauro Paulino, do Datafolha, também admitiram que o cenário é favorável a Dilma, segundo o relato do estadão.com.br.
“O que a gente sabe é que o eleitor se sente muito confortável de ter votado no Lula e agora fazer essa avaliação de que acertou. Ele pensa: ‘Acertei, e o país está tendo avanços’. O eleitor considera que os avanços foram muito mais profundos no Governo Lula. A comparação com o governo FHC é prejudicial para o Serra”, afirmou a diretora do Ibope.
A reportagem do estadão.com.br informa que, “reservadamente”, Márcia Cavallari destacou que “não só a Dilma está crescendo, como há tendência de queda de Serra, ainda que dentro da margem de erro” das pesquisas.
Mauro Paulino, do Datafolha, lembrou que, na pesquisa realizada em dezembro pelo seu instituto, 15% dos eleitores não sabiam que Dilma era a candidata do Lula, mas queriam votar na candidata do Lula.
“E o que nós observamos em fevereiro, é que ainda há margem de crescimento para Dilma”.
Segundo o diretor do Datafolha, a dúvida é saber se Dilma vai transmitir ao eleitorado que tem a mesma capacidade de administração que Lula tem.
“O eleitor vai poder comparar Serra com Dilma, Dilma com Lula”.
A informação é do Brasília Confidencial
Enviado por Sergio de Mello

Nenhum comentário: