4 de mar. de 2010

José Carlos Augusto, “cadê o chinelo?”


Por Adeir Alves
Quando criança, eu era muito levado e arteiro. Era uma criança igualzinha a qualquer outra criança daquela época. Eu subia em árvores, não gostava de ir à escola, só queria mesmo era jogar futebol. É claro que a minha mãe não gostava nadinha desta minha atitude enquanto criança que não tinha compromisso sério para com a minha vida no sentido de compromisso junto aos estudos, ou coisa parecida. Por outro lado, minha mãe insistia para que eu pudesse estudar, ela lutava para que, através dos estudos, eu fosse alguém nessa vida: um médico, um advogado, um dentista e quem sabe, até um juiz de direito.
Mas, a vida é mesmo cheio de surpresas, eu acabei me formando nas áreas da educação e da saúde, ou seja, sou professor de Educação Física que faz da educação um meio e, do físico, uma atitude em vida.
Voltando a minha história de criança: eu fazia das bagunças a verdadeira arte no sentido de aprender através dos grandes e pequenos desafios: quem sobe mais alto, quem consegue atravessar a rua mais rápida, quem consegue dar mais balãozinho na bola, quem consegue deslizar a pipa mais vezes, etc?
Tudo isso era muito prazeroso nesta época de infância! Eu não tinha as tais das responsabilidades que o mundo capitalista nos em põe, hoje em dia: tem que ser bonito, tem que ter um corpo perfeito, tem que ter dinheiro, etc. Mas, por outro lado bastava teimar ou mesmo não fazer o serviço de casa que logo vinha a minha mãe perguntando para os meus outros irmãos: “cadê o chinelo, cadê o chinelo?” Enfim, a minha mãe acreditava que o uso do chinelo era pedagógico. E, talvez para aquela época pudesse até ser pedagógico, haja vista, que a família preocupava-se em educar primeiro mesmo que fosse à lá educação que utilizava a psicologia familiar (regras severas). Mas, por outro lado, hoje eu sou um cidadão do bem. Ou seja, tudo vem de princípios éticos e morais (ai se alguns políticos pudessem entender o que isso significa?!).
Devido a minha infantilidade, foi duro, mas, eu aprendi através do chinelo de minha mãe a ser um cidadão do bem: “O que é seu é seu”. “O que é dos outros, aos outros pertencem...!” “Respeite os mais velhos, pois eles de tem muitas sabedorias...!”
Agora por outro lado, desde cedo à vida nos ensina: “O fraco não tem vez!” Por outro lado, “O covarde morre sem tentar!”.
Bom, mas antes que alguém se pergunte: e daí? E daí que, ela (minha mãe), ensinou-me que não precisa ludibriar as pessoas como se fora um “Moisés da vida política” como aconteceu por aqui, né? Promete, mas não cumpre...É como diz um político de nosso município: “A população de Guaíra é inteligente!”
Eu acredito inteiramente que a população de Guaíra é inteligente mesmo a começar pelo “NÃO” que a população disse para esse político. Ou seja, a população esta cheia desse bla bla bla.
Agora, hoje em dia, na atual administração de GUAÍRA-SP, bem que o prefeito José Carlos Augusto (DEM), ao se reunir com os seus secretários, poderia fazer o uso do chinelo, mas um “chinelo político-pedagógico”, ou seja, no sentido de cobrar mais empenho dos seus comandados. NÃO é para BATER nos secretários NÃO! Até mesmo porque tem secretário(a) nessa administração que nem batendo (cobrando mais atitudes) ele(a) consegue melhorar, mas “cadê o chinelo”, ou seja, que o prefeito possa cobrar mais empenho por parte deles e, que eles não saiam por ai viajando sem compromisso para com o município, que estejam mais comprometidos com Guaíra. Espero, aliás, a população espera mais de vocês secretários: dedicação, criatividade, soluções, enfim, antes que a população comece a falar: “cadê o chinelo” prefeito José Carlos Augusto?
Agora, se um ou outro secretário não estiver contente e que não esteja produzindo, é simples de resolver: “cadê o chinelo”, “cadê o chinelo” prefeito José Carlos Augusto???
Para finalizar: gostaria de lembrar o que já alertava o Santo Agustinho: “Prefiro os que me criticam, porque me corrigem, aos que me adulam, porque me corrompem!”

Adeir Alves
Professor de Educação Física
idealizador do nossaguaira.com
adeir_alves@hotmail.com