23 de mar. de 2010

Toque de Recolher - Ditadura Disfarçada

Por Adeir Alves
Sempre ao sair das aulas no período oposto ao escolar, as crianças estão sempre querendo brincar: correr nas calçadas, pular, subir nas árvores, empinar sua pipa, etc. Os adolescentes mais independentes preferem: andam de bicicletas, correm nas ruas, empinam suas pipas, praticam esportes, etc. Mas sem ter nada para fazer durante a noite circulam nas ruas da cidade, ficam em portas de bares com toda a sua ingenuidade, suas fantasias e sempre querendo algo, mas se tornam vulneráveis. A ociosidade acaba sendo um vilão na vida deles, aproximação de pessoas pronta para a aliciação para o mundo das coisas ilícitas é inevitável. As crianças e adolescentes das nossas periferias de Guaíra-SP estão abandonadas pela administração do Prefeito do José Carlos Augusto, que prefere optar pelo Toque de Recolher, prendendo nossas crianças e adolescentes dentro de casa, não oferecendo programas que realmente venha de encontro com a necessidade da nossa comunidade, principalmente em oferecer atividades esportivas e culturais em horários alternativos na periferia no período noturno e aos finais de semana quando nossos adolescentes e jovens estão vulneráveis a coisas ilícitas, isso sim deveria existir, antes da implantação do Toque de Recolher, devemos dar oportunidades aos nossos adolescentes e jovens, oferecendo mais oportunidades a estes, por meio de políticas públicas eficazes na área do esporte, cultura, social e emprego, além disto, oferecer apoio às famílias por meio de um Centro de Referência e Apoio às Famílias, pois temos várias famílias que necessitam de apoio e orientação para lidar com as questões familiares, aí após termos tais políticas poderemos de fato discutir a questão do Toque de Recolher. Com certeza o Toque de Recolher causará indignação aos nossos adolescentes e jovens, a revolta será imediata. O Toque de Recolher não esconde a falha que há nesse Governo quanto as Políticas Públicas voltadas para nossas crianças e adolescentes que não têm acesso durante a noite e finais de semana seu direito ao lazer, esporte, cultura de maneira democratizada que integre nossas crianças, adolescentes e jovens junto à sociedade e que faça que o cidadão tenha reflexão e senso crítico diante de problemas que a vida impõe. O Poder Público precisa ter um olhar mais humano para nossas crianças, adolescentes e jovens que serão os cidadãos, o político de amanhã, implantando políticas públicas voltadas de maneira especial para nossos jovens da periferia. Por fim acreditamos que deve ser feito é melhor o sistema de segurança em nosso município que anda muito falho e desacreditado pela nossa população, pois não há prevenção e nem repressão por parte da segurança pública, como deveria ocorrer, então querem implantar o Toque de Recolher a qualquer custo, como se todos às pessoas que cometem delitos em nossa cidade, fossem os adolescentes, não queremos dizer que não há adolescentes que não praticam delitos (Atos Infracionais), porém o Estatuto da Criança e do Adolescente prevê penalidades para o adolescente infrator, que se cumpra então o que está previsto na lei, mas se houver falhas, que cobrem do Poder Público (Estado/ União).

Por Adeir Alves
Professor de Educação Física
e-mail: adeir_alves@hotmail.com

Nenhum comentário: