24 de jan de 2011

Quem fiscaliza quem?

A comunidade brasileira sempre acreditou na mídia como órgão fiscalizador, desde muito tempo a velha mídia teve o respaldo dos brasileiros, a nossa juventude que o diga, quantas lutas no passado desse País de trabalhadores foi travado lado a lado com a mídia e nossa eterna juventude que venceu a ditadura militar.
A mídia sempre esteve do lado certo, ou do lado do povo, fazendo valer os direitos constituídos da comunidade brasileira, isso rede lhe prestígio junto à comunidade que, a cada direito subtraído, as páginas da mídia não tinham dó, os maus políticos passavam apertado com a velha mídia que era o verdadeiro cão de guarda dos direitos do povo brasileiro, o Ex–Governador do Distrito Federal José Roberto Arruda (Ex-DEM), sentiu na pela a força da velha mídia, entre outros políticos desonestos.
Ás atitudes da velha mídia soberana na legitimidade em defesa da nação brasileira, em um passado não muito distante, as estáticas envolvendo corrupção, dinheiro público e políticos desonestos, eram freqüentes nas páginas da mídia, com isso, os investimentos nas áreas envolvendo as classes menos favorecida não faltavam por parte dos Governos Federal, Estadual e Municipal.
A autoridade da mídia e seu poder de manipular os fatos lhe renderam ganância, ganância pelo dinheiro público, para estar ao lado da elite, que foi quebrada com o Governo Luis Inácio Lula da Silva (PT) que fez valer os direitos do menos favorecido, entre ataques midiáticos, o Governo Lula, ergueu esse País de Trabalhadores, até então, Governado pela elite e essa mídia manipuladora, que só pensa nela mesmo, e como manter seus candidatos no poder para sustentar seus contratos a custa do dinheiro público, veja a cara dos candidatos da mídia em destaque nas páginas dos jornais mentindo e omitindo.
Hoje os tempos são outros, a mídia manipula os fatos e está sempre no bolso de aquém, de quem não sabemos, mas alguém que faz o bem ou o mau, para a mídia isso não importa o que importa para mídia são seus negócios, a mídia tem sido a grande vilã contra o progresso dos municípios brasileiros, o poder de reflexão está sendo silenciado pelas pessoas de classe baixa, que tem seus direitos negados, a custa dessa mídia que joga duro para se manter no meio da elite brasileira.
Quem fiscaliza quem? A mídia que deveria exercer seu trabalho fiscalizador e apresentar em suas páginas as respostas dos investimentos do dinheiro público, isso tem sido uma lacuna nos editorias, que são marcados pelas receitas de algo que não condiz com a nossa realidade, os textos de autores desconhecidos, que alimentam o ego desse cenário repleto de omissão, palmas para mídia uma nova personagem de programas humorísticos.
“A esperança é a última que morre”, assim diz o ditado popular, então eu pergunto quem fiscaliza quem? O legislativo brasileiro em alguns casos também moldado pelo belo discurso de que não conhece a sua própria Lei Interna, respaldado pela velha mídia, fazem o que bem entende, veja como funciona a caixa de ressonância das Prefeituras desse Brasil a fora, caminhando ao lado da omissão.
Quem deveria fiscalizar a mídia, envia flores, e tudo termina em mil maravilhas, ninguém viu nada, ninguém sabe de nada e os direitos constituídos dos menos favorecidos, dias após dias, são negados, a custa dessa mídia que causa medo em alguns legislativos brasileiros, são inevitáveis os contratos para manter o silencio, quem fiscaliza seu próprio patrão? Essa é uma pergunta sem resposta, e todos preferem não ver essa mal que está disseminado e fortalecendo essa mídia que faz suas próprias regras que beneficia só ela mesma e a elite que vive à custa do fornecimento de notas para as Prefeituras desse País de Trabalhadores.
A mídia precisa ser lida e fala nas quatro paredes juntos aqueles que ensinam a verdade sobre o que é reflexão, o que é real, é diferente do que é manipulação, mas essa é uma missão para aqueles que defendem á ética, á liberdade de expressão, os direitos Constituídos dos menos favorecidos, e aqueles que defendem a verdade e tem fome e sede de justiça.

Nenhum comentário: