25 de jun de 2012

DESISTA ZÉ REINALDO; CUIDE DA CAMPANHA DO ZÉ CARLOS


Aí Rafinha, te cuida: quero uma foto igual mas já aviso: vou superar seu rercorde. Que vença o melhor


Por Conrado Vitali, em seu blog.
O primeiro-ministro do regime carlista acabou de mandar um recado para o veado campeiro. Procurou o novo O JORNAL no final da manhã desta segunda-feira,25, na tentativa - mais uma entre tantas fracassadas - de frear o vibrante trabalho realizado pela colega Monize Taniguti. Com a conversa de sempre - justamente a que nunca me apeteceu - tentou convencer a intrépida mestiça de que daqui a alguns dias ela não vai poder sair às ruas. Concordo. O assédio de pessoas elogiando o trabalho dela e loucas para assinar o novo JORNAL está tornando a Monize uma celebridade. Fosse eu, teria respondido ao Zé Reinaldo: "senhor primeiro-ministro, se tem alguém aqui que precisa provar alguma coisa para a população é o senhor e o governo que o senhor representa. Estou aqui cumprindo meu papel como jornalista e se vocês pensavam que estava tudo tranquilo, tudo calmo, enganaram-se enormemente". Como não tem coragem de ligar pra mim, Zé Reinaldo mandou recado pela Monize, dizendo que acionou um advogado na tentativa, vã desde o nascimento, de me intimidar."Ai que meeeda..." Mais um idiota. Posso dizer que já liguei para o Rafinha Bastos, ex-CQC, e o alertei: "Ô Rafa, te cuida; vou superar você em número de processos na Justiça". É bem verdade, como disse meu advogado aqui de Brasília, um sujeito inteligentíssimo, que a litigância de má fé (o Zé Reinaldo não conseguiu ser aprovado no exame da OAB mas deve saber o que é isso) pode me render uma boa poupança. Vou gastar tudo em vinho tinto para completar minha adega - sou um perdulário vocacionado - no momento apropriado. Da mesma forma, amigos grandes juristas (autores de livros que certamente foram lidos (será ?) pela bacharel e dublê de prefeito que tenta me intimidar) com quem tive a honra de estabelecer uma convivência produtiva, comungam da mesma opinião do meu defensor. O que o primeiro-ministro precisa entender é que o projeto do novo O JORNAL não tem volta. Se você, caro leitor, gosta de água com açúcar ou chá de camomila, fique com a concorrência. Nós não nos importamos. Desejamos a você, inclusive, uma ótima leitura. Boa para dormir. Mas, se do contrário, quer ficar ligado no 220 e ter o prazer de conhecer a verdade, continue com o novo O JORNAL. Enquanto, como um anjo de candura, Zé Reinaldo falava com Monize ao telefone, ao mesmo tempo o jornalista Cleiton Thomaz usava seu espaço em emissora que mantém boas relações com a prefeitura para "pedir à população" que "não ficasse contra a Monize". "Que população é essa, cara pálida ?" . Só se for o grupo atingido diretamente pelas denúncias do novo O JORNAL. A população que interessa e desespera o Paço Municipal está do lado das deliciosas e demolidoras reportagens investigativas do novo periódico. Desista Zé Reinaldo; cuide da campanha do Zé Carlos. Ele vai precisar. Coragem Monize; só é assediado quem tem poder. Se você não o tivesse, sequer estariam lembrando da sua existência. E repito: o que está em jogo é um projeto de poder que confere ao vencedor a prerrogativa de manusear R$ 100 milhões anuais. E eles ainda têm a audácia de achar que você vai acreditar que a estão "aconselhando" porque são "seus amigos". Então tá. Segue o enterro. A estupidez é insistente e costuma não ter limites.

Nenhum comentário: