18 de jun de 2012

O povo está de olho no monopólio da imprensa.

O trabalho da imprensa está enchendo os testículos, mas os testículos de quem esperava mais por uma imprensa que deveria estar a serviço da comunidade e não a serviço de algumas Prefeituras e Câmaras Municipais por esse Brasil a fora.
A imprensa que hoje está nas mãos de algumas famílias mal intencionadas que detém o poder do monopólio da informação, perdeu (ou nunca teve) o que há de mais nobre no trabalho jornalístico, a “ética”, uma família que aprendeu a viver cedo à custa das Prefeituras e Câmara Municipais, a família imprensa, é mesmo, sem dúvida, o bichão na pelo de cordeiro.
Silêncio é o que está acontecendo com a família imprensa, sempre em silêncio - o preço pelo silêncio: um robusto contrato, para omitir e manipular as informações pertinentes a comunidade menos favorecida. Uma imprensa que dança conforme o preço, uma imprensa golpista e pobre de espírito.
Tanto dinheiro público sendo gasto com a imprensa, que precisa mesmo do dinheiro público para sustentar sua pose de boa samaritana na sociedade, e tratar do sanguessuga que vive beirando a imprensa (rabugento preguiçoso), para satisfazer as mazelas do amor envolvendo a imprensa, vale até dinheiro público.
Enquanto a imprensa estiver camuflada entre os governos corruptos, satisfazendo o ego de um grupo político, e manipulando as informações para favorecer seu propósito, sobretudo, a classe menos favorecida estará sujeita a conviver com a escassez de políticas públicas, contudo, no futuro, se a comunidade não se atentar a esse fato, produziremos um público com a cara dos barões da imprensa, cujo fim é viver a custa do dinheiro público.
Quando lemos as informações já manipuladas pela imprensa percebemos que a um fio condutor entre a família imprensa e os poderes executivos e legislativos, portanto, há uma escuridão entre o ilícito, esse circo vicioso, acontece diariamente, diante de nossos olhos, mas sem o nosso consentimento.

Nenhum comentário: