28 de jun de 2012

Paraguai e o Golpe.


Foto - EX - Presidente do Paraguai, Fernado Lugo, vítima do Golpe.
O Paraguai, um pequeno País que faz divisa com Brasil, viveu recentemente, um dia de fúria, no qual um circo foi montado pelo Senado direitista paraguaio, para destituir e derrubar, em tempo relâmpago, um Presidente eleito democraticamente.
O Senado Paraguaio foi contra o estado democrático que rege o País, e montou um golpe para derrubar o Presidente Lugo, que até então, seu governo, iniciou uma luta em prol a reforma agrária, no País, sobre tudo, os fazendeiros ligados a partidos políticos da direita, seria atingindo pela reforma agrária.
Lugo defendia uma reforma agrária que poderia, eventualmente, prejudicar os interesses dos grandes produtores ligados a partidos políticos contra seu Governo: a reforma agrária no País colocaria o Paraguai, em pleno desenvolvimento econômico e social.
Sobretudo, o senado Paraguai, em menos de 36 horas, julgou e sentenciou, sem lhe dar direito à defesa, e ao mesmo tempo, o circo foi montado para elegeu um Presidente, que atendesse os anseios do partido ligado à direita. O Senado Paraguai, violou o “Artigo 17 da Constituição paraguaia, que assegura o direito a defesa adequada”.
O Paraguai até 1989 esteve sob a ditadura do General Alfredo Stroessner, apoiada pelo partido colorado, pelos fazendeiros e pelos grandes meio de comunicação, que contribuíram para perpetrar um estado ditatorial, no País.
Em 2008, com 41% dos votos, Lugo é eleito, quebrando uma hegemonia de 6 décadas do partido colorado, mas ele não consegue a maioria no Congresso. Lugo tentou uma coalizão com partidos de oposição, incluindo a mídia Paraguai, que nunca aceitou um ex- bispo que se preocupa com os pobres, na presidência do País.
Para entender o sentido do golpe montado pelo Senado Paraguai, voltamos era (Stroessner 1947-1989), que, com forte influência com o partido colorado, na época ditatorial, Stroessner, tomava terras de oposições a seu governo, e dava como presente a pessoas ligadas ao partido colorado, portanto, houve um crescimento e enriquecimento da elite empresarial e uma oligarquia latifundiária, no País
O motivo para os golpistas destituir Lugo da presidência: foi o recente acontecimento, em Curuguaty, região Noroeste do Paraguai, fronteira com o Brasil, que causou a morte de 11 camponeses e seis policiais, e deixou mais de 53 feridos.
Tudo começou quando 100 famílias de sem terras, tentaram ocupar as terras improdutiva do latifundiário e ex-senador do Partido Colorado, Blás Riquelme; houve um tiroteio, proporcionado pelos atiradores contratados pelo fazendeiro. O Juiz que tem forte ligação com o partido colorado deu a ardem de desocupação, enfim, consumado o golpe.
Fernando Lugo é um ex-bispo, católico e seguidor da teoria da libertação, ele não teve uma estrutura partidária organizada isso foi sua maior fraqueza. A presidenta Dilma e os Países da America Latina não deverão reconhecer o novo Presidente fruto do golpe e, portanto, o Paraguai será expulso do MERCOSUL, até que haja novas eleições, no Paraguai e instituído um Presidente eleito democraticamente.

Nenhum comentário: