26 de abr de 2013

O tratoraço de Alckmin em cima do comando do PSDB

Por José Dirceu em seu Blog:

 Enquanto carrega nas tintas no editorial Trilhos tortos, aproveitando uma questão relacionada à Ferrovia Norte-Sul para incursionar pelo mensalão e julgar os governos Lula e Dilma (assuntos desconectados um do outro), a Folha de S.Paulo é toda cheia de dedos ao noticiar o tratoraço desfechado pelo governador tucano Geraldo Alckmin contra o presidente regional do PSDB paulista, deputado Pedro tobias, para impedi-lo de se reeleger.

O governador Alckmin simplesmente obrigou o deputado Pedro Tobias a desistir da reeleição e da fórmula de democratização da escolha do presidente do diretório regional tucano paulista. A escolha se fazia, até agora, pela vontade de 105 delegados partidários. Tobias ampliou esse colégio para 5 mil filiados-votantes, segundo ele amparado em normas estatutárias do próprio tucanato.

 Alckmin não quis nem saber. Mandou o deputado se retirar do páreo para colocar na presidência regional do PSDB paulista o deputado Duarte Nogueira, seu candidato e que, também, teria aceitação do PSDB serrista. E que a eleição se faça pelo restrito eleitorado de 105 tucanos e não de 5 mil. Com todo esse rolo compressor, estaria tentando manter José Serra no PSDB, demovê-lo de se mudar com armas e bagagem para um novo partido.

 Como vocês veem, eles, os tucanos, têm medo ate das suas próprias bases. Com eles, nada de povo e de consultas e eleições democráticas, nada de deixar votar um colégio mais amplo de 5 mil eleitores. Quem manda é o governador. E ponto final. E a Folha de S.Paulo não escreve uma linha, não diz uma palavra sobre esse comportamento.

 (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr)

Nenhum comentário: