19 de mai de 2014

Por que nunca vai haver um volta Zé Carlos?

Por Adeir Alves

 Na gestão de Zé Carlos foi autorizado aproximadamente 19 loteamentos e nenhum tijolo levantado quanto à construção de casas populares, dito isso, Guaíra retrocedeu no quesito habitacional resultando no aluguel e terrenos mais caro da região.

 Com a crescente ascensão do progresso da especulação imobiliária - Zé perdeu o controle de sua gestão e ficou perdido sem saber o que fazer, refém da especulação imobiliária e desprovido de força para frear a matilha de loteadores, Zé teve que assistir seu governo declinar para a derrota nas urnas em 2012. Na época acelerava a todo vapor a especulação imobiliária, que foi um grande negócio para os loteadores e um péssimo negócio para o desenvolvimento da cidade.


Com 19 loteamentos aprovados na gestão Carlista, evidentemente, quem tinha dinheiro comprava lotes caros e construía suas casas, porém quem não tinha esses privilégios financeiros foi obrigado a conviver com o aluguel mais caro da região. 

 Zé Carlos, o Príncipe da especulação imobiliária 

 Com a escassez de casas populares no governo Carlista, hoje, porém, ninguém sentirá saudades do governo de Zé Carlos, que ficou conhecido com o Príncipe da especulação imobiliária pelo crescente número de loteamentos aprovados em sua gestão. 

 Família Guairense rechaçou Zé Carlos nas urnas 

 Zé Carlos teve a faca e o queijo para construir casas populares e sepultar de vez a crescente especulação imobiliária que, como nunca antes na história do município foi priorizada em um governo, na verdade, Zé Carlos fracassou quanto à questão habitacional, família Guairense rechaçou nas urnas.

 Zé Carlos e a bomba relógio no esgoto 

 Com 19 loteamentos espalhados pelos quatro cantos da cidade, as lagoas de estabilização e a rede de esgoto poderiam estar comprometidas e, a qualquer momento, detonar uma bomba relógio na rede de esgoto. 

 Zé Carlos e o não investimento nas Lagoas de estabilização 

 Tudo seria evitado se Zé Carlos levantasse a guarda e enfrentasse os loteadores e executasse em seu governo um projeto que viabilizasse a problemática das lagoas de dejetos, o crescimento acelerado de loteamentos e o comprometimento da rede de esgotos, um visionário projeto que, mais tarde, priorizaria investimentos e melhorias nas lagoas de estabilização conforme o PPA (Plano Plurianual), a título de esclarecimento: a lagoa do Fogão começou suas atividades em 1974 e a lagoa do Matadouro em 1978, há décadas elas estão operando com carga acima de sua capacidade, e, desde então, não houve as devidas manutenções, quanto menos as necessárias readequações, por isso não atendem os padrões de eficiência e técnicos, e, ainda, não são licenciadas pelo órgão ambiental, a única licenciada pela Cetesb, é a Lagoa Santa Quitéria - seguindo o raciocínio - constado que é necessária a desativação das lagoas do Fogão e lagoa do Matadouro, será importantíssimo e de interesse público o transporte de seus dejetos para lagoa de Santa Quitéria a única licenciada, tudo executado com recursos da FUNASA através do Plano de Aceleração do Crescimento do Governo Federal (PAC). A lagoa de Santa Quitéria passará por ampliação e adequação operando com eficiência de 100% dos esgotos da cidade, após a realização desse projeto, automaticamente poderia ser construída casas populares naquelas imediações, ainda não sabemos por que esse sonho não foi realizado na gestão de Zé Carlos?

Nenhum comentário: