27 de jun de 2014

Mello dará a Cesar o que é de Cesar.

Por Adeir Alves 

 Mello deve estar muito triste e com o coração partido depois que teve que tomar as medidas drásticas para conter as oscilações do orçamento público. 

Mello sentiu a pressão e saiu fininho pela esquerda.Mello foi forçado a cortar em sua própria carne exonerando 12 cargos comissionados e voltar 8 funcionários para seus devidos cargos de origem, para atender uma necessidade oriunda das oscilações do orçamento público, sobretudo, Mello sentiu o drama!


Na verdade, Mello foi colocado entre a cruz e espada quando foi obrigado a tomar tais decisões; o enxugamento da máquina administrativa ainda está sob o olhar crítico de Mello que não medirá esforços para respeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal e gerenciar a arrecadação de impostos com responsabilidade. 

Para quem conviveu com Mello sabe que ele não brinca quando senta na cadeira e assume o poder da caneta, entretanto, Mello tem experiência de sobra como gestor, Prefeito pela segunda vez, Mello sabe da importância de seu trabalho à frente do Paço Municipal. 

Mello deverá dar a César o que é de César iniciando mais uma política inovadora de cortes, sob o domínio de sua reforma administrativa, o clima sinaliza para que Mello sepulte de vez os 50% de gratificação nos salários de alguns Secretários que assumem responsabilidades alheias, com essas medias futuristas, Mello conseguirá estancar o sangramento na Gestão Pública e, conseqüentemente, alavancar sua ascensão popular e cair nas graças do povo novamente. Mello sabe que sofrerá arritmia cárdica, mas será passageira, com o tempo cicatrizará e tudo voltará ao normal.

Nenhum comentário: