4 de set de 2014

Nenhum gestor público poderá governar tranquilamente com a marcação cerrada de uma imprensa e seus interesses sombrios

Imagem ilustrativa
Adeir Alves 

 O Jornalão da Baronesa foi criado para fins políticos e, desde então vem sobrevindo à custa do dinheiro público, isso há décadas, passando de pai para filho, um verdadeiro ciclo vicioso ancorado pelos contratos com o Paço Municipal.

Notoriamente que o círculo montado sobre a égide dos contratos com a Prefeitura e a história nebulosa de uma família e um órgão de imprensa que, durante a trajetória política de nosso município, somou poder tendo transformando-a numa espécie de poder de defesa dos grupos políticos pertencente à classe rica.


Com o círculo montando há oito décadas e meia, pressupõe que a Prefeitura sempre sustentou o jornalão da Baronesa, a mesma Baronesa que sofre de deficiência cognitiva- na verdade - o círculo montando à custa do dinheiro público rendeu poder à família do referido órgão de imprensa raivoso e, sobretudo, todo esse poder tem dado direitos a esta família, mesmo que sem o consentimento do povo, de atacadas as gestões públicas que não realizam seus contratos milionários, sendo assim, basta o gestor público cortar os contratos com a imprensa, para que ele seja surrado. Dito isso, lemos o papelão que a imprensa vem impondo em nosso município. 

O funcionamento orquestrado da imprensa com seus interesses financeiros tem mudado o curso da gestão pública em Guaíra, “nenhum gestor público poderá governar tranquilamente com a marcação cerrada de uma imprensa e seus interesses sombrios”. 

Na história de nosso município o povo menos favorecido sempre esteve a mercê dos interesses financeiros da imprensa, toda via, ao longo dos anos que moveram a história de nossa Guaíra, primeiro sempre foi os robustos contratos com o Jornalão da Baronesa, que previa se as gestões seriam flores ou espinhos, assim foi justo em outras gestões - enquanto o povo conviveu com o déficit habitacional, ainda que o povo esteja acordando,  o lobo mal das notinhas e seus compromissos já não desfila mais com suas benesses.

Nenhum comentário: