30 de dez de 2014

Mello deve buscar no coração do grupo as respostas que ele precisa para aflorar sua popularidade

Adeir Alves 

 Nesses dois anos comandando a máquina pública Mello vem gratuitamente apanhado muito da oposição e levando um baita coro da imprensa.

 O governo tentou de todas as formas construir um poder de resposta que combatesse veemente as mentiras proferidas pela imprensa sem ética, uma política de resposta que freasse a raiva da oposição, mas na verdade Mello gastou muito para manter o amadorismo nesses dois longos anos.

 Mesmo com todas as barreiras montadas pela oposição ao governo, Mello parece triunfar confiante, ainda que sob a égide de um poder de resposta pusilânime. 



Mello tem apresentado um governo de muito trabalho para uma Guaíra dominada pelo ódio de uma oposição raivosa, como nunca antes na história de nosso município havíamos presenciado tanta raiva por um governo eleito pela maioria pobre.

 Mello deverá provocar a união do grupo construindo um escudo contra quem faz ferrenha oposição a seu governo. 2015 sem dúvida precisa ser um ano de respostas à família Guairense, ainda que Mello tenha que conquistar no povo aquilo que o poder de governança não conquista, para tanto, Mello deve buscar no coração do grupo as respostas que ele precisa para aflorar sua popularidade e, contudo, a continuação do projeto da Coligação a frente do Paço Municipal Messias Cândido Faleiros.

 Mello tem caminhado em passos curto quanto a potencializar programas relacionados ao governo na Rádio Sefe FM, Rádio Alternativa FM, como também popularizar a criação de um o Jornal do PT esclarecendo as mentiras da imprensa, entre outras políticas publicitárias que levem informação clara e verídica à comunidade. 

 Entretanto 2015 e 2016 serão dois anos que Mello não poderá dormir, quanto menos brincar de ser Prefeito, a empreitada não será moleza, a raivosa imprensa irá atacá-lo e, simultaneamente a oposição fará seu papel de sempre tentando incutir seu candidato goela dentro, para isso jogará sujo, Mello que se cuide.

Nenhum comentário: