15 de dez de 2014

Por que tu não tem falado com eles?

Adeir Alves

 Os Presidentes de Partidos que compôs a Coligação que contribuíram para que Mello comandasse sob a égide dos anseios do povo a máquina pública, sobretudo o grito soado pela Coligação aos quatros cantos da gestão surtiu efeitos, quanto ao sepultamento do poder predatório germinado no Paço Municipal pela ausência melista. 


Com uma nova proposta de governar com o povo e contra o ódio da família imprensa, Mello como um gestor futurista sabe que a união dos Presidentes de Partidos é o alicerce de sua gestão e que na hora certa essa união poderá mover montanhas. 


Mello sentiu a dor de oxigenar seu próprio sangue quando deu no início de seu mandato voz aos Presidentes de Partidos, mesmo contrariando seu próprio sangue, Mello não pensou duas vezes quando ainda que derramasse lágrimas, Mello navegou nas águas turbulentas da gestão e não fraquejou aflorando o leque da inteligência educando suas emoções e com muita coragem transformando o nanico poder de mando do jovem profeta em um espetáculo aos olhos do grupo, sobretudo, Mello apresentando uma nova forma de governar tomando decisões acerca dos anseios dos Presidentes de Partidos, isso no começo. 

Entretanto, Mello agiu certo quando sepultou o pensamento oriundo da vaidade política que cunhava petrificar um governo puro sangue - desejos ambíguos das forças maiores da gestão – um poder germinado na ausência do gestor público, ainda que camuflado nas doces palavras do jovem profeta do grupo. 

Na verdade ao oxigenar seu sangue Mello deixou bem claro quem é que manda. Como um gestor visionário, Mello fez de cada vivência nesses árduos dois anos um momento mágico, enxergou o que as imagens não revelavam e  ouviu o clamor que traduziam num grito de descontentamento dos Presidentes de Partidos. 

A incorporação de sangue novo no governo tem culminado em um governo de alianças, nutrido Mello para que ele possa trabalhar tranqüilo por uma Guaíra cada vez mais feliz. 

Com a união raivosa da imprensa e a oposição do tudo contra que ataca a gestão melista sem dar trégua, entretanto nesse segundo semestre por um descuido, Mello tem governado com cautela, e, isso, tem deixando Mello distante dos Presidentes de Partidos. 

Mello deverá no próximo ano adotar uma nova estratégia de governar tendo com princípios básicos: reuniões periódicas com os Presidentes de Partidos em todas as decisões no que tange o desenvolvimento de Guaíra, sepultando todos os comentários maldosos proliferados pela perversidade da imprensa.

 Há que se atentar que daqui a menos de dois anos haverá eleição novamente, será que estes Presidentes de Partidos estão com Mello, porque parece que Mello tem se esquecido dos Presidentes de Partidos, inclusive com a demissão de alguns destes dos cargos comissionados. Pois bem ainda dá tempo de Mello correr atrás do prejuízo e manter o grupo unido, começando a reunir com os Presidentes de Partidos, ouvindo cada um destes como fez na última eleição, ou certamente poderá correr riscos no futuro.

Um comentário:

Jorginho disse...

O ego do poder é mais forte do que dividir com os Presidentes de Partido que o ajudou a colocar na prefeitura...