10 de mar de 2015

O ódio é pelo que o ex-bancário e ex-sindicalista e Prefeito eleito pela maioria pobre irá fazer

Imagem retirada da internet
Adeir Alves 

 Antes de seguirmos como o raciocínio deste texto vamos entender como foi germinado o ódio à gestão melista das famílias hegemônicas que comandam a imprensa sem ética em nossa cidade. 

Mello assume a Prefeitura em 2013 e em seu primeiro ato nobre devolve o terreno (área com 19 mil metros quadrados) para a APAE de nosso município, Mello caiu nas graças do povo, isso na época deixou a imprensa irritadíssima.

Mello cria depois de décadas o Diário Oficial do Município gerando grandes economias aos cofres públicos, foi à gota d’água para imprensa iniciar uma avalanche de ataques manipuladores e difamatórios a Mello. 

Entre tantas políticas implantadas por Mello, o que mais irritou a família-imprensa, foi realmente a coragem de Mello em desmamar o todo poderoso Jornalão e a Rádio Fuleira, simultaneamente Mello deu início ao funeral do ciclo vicioso de promiscuidade que imperava na história política de nosso município (imprensa / dinheiro público), entretanto, com o dinheiro que antes sustenta os Barões do Rádio e a Baronesa do Jornalão, Mello comprou a área que abrigará 1080 lotes para construção de casas para os mais pobres, sinalizando para o fim da especulação imobiliária. Momento de reflexão com vocês leitores dessa coluna, o ódio da imprensa é, na verdade pelo que ex-bancário e ex-sindicalista vem mudando a história de nosso município, priorizando os interesses públicos. 

 Mello teve a coragem como nunca antes na história de nossa cidade se soube que outro gestor público tivesse tal coragem de sepultar o grande negócio da especulação imobiliária que, na época faturava altos lucros a imprensa e aos loteadores. Mello matou dois coelhos maus com uma cajadada só? 

Não é de hoje que a imprensa conservadora tem declaro guerra ao Prefeito eleito pela maioria pobre. Ainda seguindo nosso raciocínio, os ataques foram aumentando conforme Mello inicia uma obra que beneficiaria a classe de baixa renda - a troca de canos de Amianto por Canos de PVCs, que é uma importantíssima questão de saúde pública também gerou ódio nas famílias que mantém o poder da informação manipulada. 

Mello vem sofrendo com as pressões covardes impostas pelo jogo promiscuído dos Barões e Baronesa da imprensa, um ódio gerado pelo simples fato de um ex- bancário e ex-sindicalista vem fazendo: uma cidade mais justa – essa imprensa acostumada viver à custa do dinheiro público, nunca aceitou um gestor eleito oriundo de pobres, ainda mais sendo um ex-bancário e ex-sindicalista governando Guaíra para todos. 

 Não haveria ataques à gestão melista se o ex-bancário e ex-sindicalista fosse mais desonesto e corrupto na história pronto a atender o jogo de promiscuidade envolvendo a imprensa sem ética. 

Chegou o momento em que povo, o mesmo povo que optou pela mudança em 2012, e que acreditou na construção de casas populares, darem as mãos ao ex-bancário, ex-sindicalista oriundo da classe pobre e ajudá-lo a concluir seu mandato longe do ódio dos Barões e Baronesa da imprensa.

Nenhum comentário: