5 de dez de 2017

A ausência do Governo nos Bairros

Por Adeir Alves: 

 Está evidente o abandono dos Bairros em nosso município. Mas, quais são as prioridades e quais são as políticas públicas importantes para o desenvolvimento da cidade? 

Uma nobre reflexão que deve ser analisada entre nossa comunidade, pontuamos três questões importantíssimas que têm afligido nossa comunidade desde o início do ano, explico: 


1ª - O estado de abandono dos Bairros;

 2ª - A escassez de políticas públicas oriundas das ações governamentais na região oeste da cidade; 

3ª - A ausência do governo municipal nas regiões periféricas. 

São, na verdade, três tópicos importantíssimos que caminham de encontro à reflexão crítica de nossa sociedade, para que possamos junto solucionar essa equação e ajudar nosso governo a emergir uma cidade melhor.

 Basta caminhar pelos Bairros para ver o quanto Guaíra perdeu o poder de investimentos. Problemas simples e de cunho administrativo que não precisaria causar tantos sofrimentos a quem mais precisa dos serviços públicos, à população pagadora de impostos. Buracos nos asfaltos que causam grandes transtornos aos moradores; a precariedade da iluminação pública tem deixado às regiões periféricas às escuras; a limpeza pública desde o início desta gestão não está contento à população; a saúde publica ora faltam medicamentos, ora faltam fradas geriátricas, entre outras necessidades básicas pertinentes aos usuários do sistema público. 

 Tudo fica mais difícil com a imprensa caminhando ao lado do governo, não há mecanismo para socorrer a população, não há onde os mais pobres reclamar direitos, é um sofrimento só! 


 Entre tantas prioridades a serem resolvidas na região oeste da cidade, estão vangloriando a promessa da vida de uma faculdade a ser instalada no centro da cidade. Enquanto isso cresce a oferta da tão sonhada escola estadual que atenderia os anseios do crescente números de Bairros como o: Aniceto, Nova Guaíra, José Pugliesi, Joaquim Pereira Lélis, Tonico Garcia, Luís Afonso, Banespinha, Residencial Thaís I e II, Residencial Lígia, Jardim Califórnia, Jardim Solaris – saída do Guaritá e o Bairro R. Guimarães - entretanto seria um feito inédito a construção da escola estadual nesta localidade desafogando a escola estadual Enoch Garcia Leal - todavia contribuía para humanização da referida comunidade. Erguer uma escola estadual não seria tarefa difícil para nosso prefeito já que o Deputado Estadual Roberto Engler é do mesmo partido (PSDB), a título de lembrança o nobre Deputado recebeu a rexpreciva quantia de aproximadamente 12 mil votos em nossa cidade nas últimas eleições, o mesmo anda sumido de Guaíra, quem sabe o ano e que vem ano de eleições, ele aparece? 


Na verdade com o crescimento urbano da região oeste oriundo dos excessos de loteamentos, ergueu-se um imenso povoado aflorado pela expansão dos Bairros, obviamente que todo esse processo envolvendo o crescimento populacional ascendeu à demanda pela utilização dos serviços públicos e a preconização de políticas governamentais apontada pela Lei Orgânica do Município. 

Há outras prioridades que, concomitante, advém do crescimento da região oeste, como já mencionei no início do texto, a construção da Escola Estadual e os espaços esportivos, lazer, cultural e educacional são políticas essenciais ao desenvolvimento humano. À luz da realidade: Não há sequer uma quadra esportiva para a realização de atividades e, sem a oferta de esporte, é fácil ver as crianças e os adolescentes brincando na rua correndo perigo de serem acolhidas pelo o ilícito.

Quão são a importância às atividades culturais na formação da sociedade, e sem a construção dos espaços Culturais (Teatros e Centros comunitários), não há formas das crianças, adolescentes e jovens terem acesso às atividades culturais. É evidente que a longevidade da centralização das atividades culturais impede que todos tenham acesso à cultura. 

A ausência do prefeito nos Bairros alimenta a falta de políticas públicas erguendo um muro entre governo e povo. Não há como sonhar com uma sociedade crítica com condições indispensáveis, para nutrir o conceito de liberdade e o desejo democrático pelas oportunidades de empregos, acesso aos bens e os serviços públicos de qualidade e, de maneira geral, a tudo que é relevante para o desenvolvimento humano e qualidade de vida digna.

 “O governo da demagogia não passa disso: o governo do medo.” Ruy Barbosa

 “Não espere que a solução venha do governo. O governo é o problema.” Ronald Reagan

Nenhum comentário: