27 de abr. de 2019

DESABAFO DE UMA VEREADORA QUE EXIGE RESPEITO AO SERVIDOR PÚBLICO!

Vereadora Bia Junqueira, nas redes sociais: 

 A cada dia me decepciono mais com essa administração e vejo isso nas pessoas também (tanto populares quanto funcionários). Esta semana presenciei a falta de perfil administrativo e de gestão de uma pessoa despreparada para ocupar um cargo de chefia dentro de uma prefeitura. Enfim, vi atitudes inaceitáveis vindos de representantes do governo que atingem o ser humano. 

 Em qualquer situação de nossa vida precisamos saber lidar com todas as situações. Uma coisa é pedir, dialogar, explicar os direitos e deveres aos funcionários, outra é impor, ofender, ridicularizar a pessoa, o funcionário. URBANIDADE cabe em qualquer lugar e principalmente respeito por aquele que está do outro lado, exercendo naquela ocasião a função de subordinado. 


 Talvez nem todos entendam o Programa de Saúde da Família e as atribuições de cada servidor que compõe esta estrutura. O Agente Comunitário de Saúde é o elo entre o serviço de saúde e população. Ele adentra na intimidade da população e é responsável por evitar grandes problemas de saúde na comunidade, além de detectar também problemas sociais. 

 O Chefe do Executivo deveria vivenciar cada instrumento colocado a disposição da sociedade na prática, ao menos na saúde. Verificar a eficiência ou não de cada setor para investir o necessário para seu bom funcionamento. ESSA ERA A PROPOSTA! Hoje, por exemplo, sofremos uma epidemia de dengue, fruto da falta ações, de gestão que deveriam ser tomados no período certo e não foram., Agora fica fácil culpar os outros e não assumir sua própria culpa. Fica fácil culpar a população, funcionários e não quem é responsável pelo planejamento, pela "caneta", porque no final quem acaba pagando a conta é o cidadão, seja nos impostos, na saúde ou com a própria vida.

 Será que está existindo ainda liderança e organização? Deveriam ter aproveitado os Agentes de Saúde para convencimento da população em residências que recusavam a entrada ou aos cuidados. Ago que na minha visão é mais produtivo. Aliás, produção deve ser considerada em qualidade e não em quantidade, porque uma visita pode demorar 10 minutos ou 1 hora, dependendo da atenção que é dada ao munícipe, da humanização deste atendimento. 

 Desta forma como é conduzida a gestão nesse caso específico dos Agentes de Saúde combatendo a epidemia fora de seus territórios, como ficarão a campanha de vacinação e outros serviços essenciais oferecidos ao cidadão como a organização de agendamentos, visitações, entre outros? Certamente logo teremos notícias de outro caos. Sim, é preciso dar as mãos nesse momento, mas não é só a dengue que mata. Existe uma estrutura de atendimento que não pode ser colocada para segundo plano justamente pela falta de competência e planejamento da Secretaria de Saúde. 

 É lamentável! Não posso admitir que qualquer pessoa que ocupe cargo de chefia tome atitudes desta natureza. Não podemos admitir omissão por parte do Executivo. totalmente omisso em relação a situação da dengue em nosso município e o tratamento que é dado aos servidores públicos. Fica aqui minha moção de repúdio, de indignação e principalmente de defesa dos bons princípios de uma administração pública e do relacionamento de respeito que deve existir entre os seres humanos. 

DENUNCIE!

OPINE!

Nenhum comentário: