31 de mar. de 2012

Repressão no Clube Militar:

Esculacho nos torturadores golpistas!

Programa OPINIÃO com o amigo do Povo aos Sábados na Rádio ALTERNATIVA FM 88,9

Imagem Ilustrativa, retirada da internet
Sábado é a hora em que a população de GUAÍRA-SP, através do Programa OPINIÃO fica, de fato, bem mais informada sobre os problemas, soluções e dúvidas em geral que a população tenha sobre o andamento do nosso município.
O Programa OPINIÃO é um programa sério, ético e responsável. Diríamos que é um programa que faz o BEM para a população no sentido de fazer exercer o direito do CIDADÃO. O programa vai ao ar todos os sábados das 11h ás 12h através das ondas da Rádio ALTERNATIVA FM 88,9 (www.alternativafmetv.com). Fone: 3331-4000. Participem, ao vivo.
O programa é bem descontraído, bem informativo e com uma boa dose de visão democrática no sentido de empreendedorismo, educativo, social e fiscalizador.
O programa tem como âncora o empresário e amigo do POVO, Denir Ferreira dos Santos,"O Denir Barulho” O OPINIÃO, também conta com as presenças do operador de som Adriano Silva, os comentários da educadora Cida Ferreira.
Os internautas já sabem, quer se informar sobre como anda a real situação econômica, cultural, esportiva, social e principalmente sobre as políticas públicas e a política em nosso município: Programa OPINIÃO. Não almocem sem ouvir esse programa. Ele tem muitas informações quentíssimas!

Demóstenes é a cabeça do iceberg. CPI tem que ir mais fundo

Por Paulo Henrique Amorim, em seu blog:
Na pág. 3 do Globo desta sexta-feira há gravações que mostram a relação empresarial e legislativa entre o nobre Senador, o Varão de Plutarco de Goiás, e o empresário do jogo de bicho, Carlinhos Cachoeira.

O destino político de Demóstenes está traçado: a sarjeta.



Demóstenes, porém, é a cabeça do iceberg.

A expulsão do DEMO e do Senado, a investigação no Supremo, isso não basta.

Tem que descer mais fundo, nas águas turvas.

E só uma CPI – alô, alô, PT de São Paulo – pode meter a mão na lama.

Como aquela outra, do Roberto Jefferson.

Descer pelo esgoto em que entrou, na condição de testemunha especialíssima, o Toninho da Barcelona, aquele doleiro ilustre, convocado pelo falecido ACM para derrubar o Presidente Lula.

Uma CPI de verdade – alô, alô, Gilmar Tatto, Chinaglia – tem que apurar o que o Luiz Fernando Correa não apurou: cadê o áudio do grampo?

Ou, vai ver, nunca houve aquele grampo?

Por que a Veja e o Cachoeira queriam destituir o dr Paulo Lacerda, Gilmar Tatto?

Não é uma boa pergunta?

Tatto, que tal perguntar ao Demóstenes sobre a ligação entre a indústria de genéricos em Anápolis e o Ministro da Saúde Padim Pade Cerra, que tentou se apropriar da ideia dos genéricos ?

O Demóstenes reza pela cartilha do Aécio Never ou do Padim Pade Cerra?

A quem interessava fuzilar o José Dirceu com aquele vídeo do Valdomiro Diniz?

Talvez seja o caso de convocar para depor a Renata Lo Prete, que Ilustrou a Folha e hoje ilumina a Globo News.

Ela ganhou um Prêmio Pulitzer com a entrevista do Roberto Jefferson.

Talvez ela saiba por que o empresário Cachoeira queria fuzilar o Dirceu.

O Cachoeira não é ingênuo.

O Demóstenes não é bobo.

Bobos somos nós, não é isso, Gilmar Tatto?

Em tempo: se o amigo navegante ainda não percebeu, Gilmar Tatto é o novo líder do PT na Câmara. Ele é de São Paulo e prefere ver Satanás nu a tratar de CPI da Privataria. CPI da Privataria, do Cachoeira, é tudo a mesma gente. A rigor, bastava uma CPI só. Como se dizia em “Casablanca”, são “the usual suspects”.

28 de mar. de 2012

Ex-Prefeito Sérgio de Mello ( PT), compareceu na inauguração da Unidade Básica de Saúde da Família, a convite do Ministro da Saúde Alexandre Padilha.


Fonto retirada do O Jornal.
Durante a inauguração da nova Unidade Básica de Saúde da Família, que foi construída com recursos do Governo Federal, no Bairro Jardim Eliza, a inauguração contou com a ilustre presença do Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, fez questão que o ex-prefeito Sérgio de Mello estivesse presente.
O ex-prefeito Sérgio de Mello, e o Ministro Alexandre Padilha, foram recebidos com muito carinho por centenas de pessoas presente na inauguração.
O ex-prefeito Sérgio de Mello, cumprimentou, conversou e ouviu as reivindicações dos moradores que ali compareceram.

Fonte: www.oguaira.com.br

Guaíra/SP


Fonte: www.oguaira.com.br

27 de mar. de 2012

Senador Demóstenes Torres (DEM-GO) será expulso do partido?


O partido do DEM, esta acuado mais uma vez, em 2009, na Operação Caixa de Pandora, que resultou na prisão do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, deixou o DEM em maus lençóis. E agora, será que o atual presidente do DEM, Senador José Agripino Maia (RN) terá coragem de expulsar o Senado Demóstenes Torres (DEM-GO) do partido?

Quando o Promotor é atuante e fiscalizador:

Concluídas as investigações no que já vem sendo chamado de “máfia das ambulâncias”, o promotor de Justiça e curador do Patrimônio Público, José Carlos Fernandes Júnior, está processando civil e criminalmente várias pessoas, boa parte ocupantes de cargos de confiança na Prefeitura, como o secretário de Saúde, Valdemar Hial, e a secretária de Desenvolvimento Social e que já respondeu pela Saúde, Maria Tereza “Tetê” Rodrigues da Cunha. Também no rol dos réus o Centro Automotivo Uberaba Ltda., que prestou, sem licitação, serviços ao Município entre 2008 e 2010. O MP calcula que R$350 mil devem ser ressarcidos aos cofres públicos.

Sociedade


A questão despertou a atenção do Ministério Público, provocado por alguns conselheiros municipais de Saúde, entre eles Jurandir Ferreira. Diante de suspeitas verificadas na análise de prestação de contas do Samu, diligências preliminares e indícios de orçamentos falsos acionaram o promotor José Carlos, que, de pronto, assumiu o caso até a “elucidação do complexo esquema criminoso”.
Afastamento


O Ministério Público quer o afastamento das funções públicas por até 180 dias e indisponibilidade de bens de algumas pessoas, entre elas Luiz Carlos Toyoso Chaem (que teve cargo na Saúde no período e hoje está lotado na Cohagra) e o subsecretário da Saúde, Gilberto Machado Magnino. Caberá aos juízes Fabiano Rubinger, pela área cível, e Ricardo Cavalcante Motta, na esfera criminal, decidir. Durante as investigações a Justiça autorizou interceptações telefônicas, que inclusive culminaram em desdobramentos, as chamadas “ações filhotes”, por corrupção em licitações de obras.
Observação


O promotor José Carlos salienta que algumas das contratações sem licitações da empresa em questão foram suportadas por Decreto Emergencial, mas parte das contratações ocorreu antes ou depois da vigência de tal decreto, “o que as tornaram ilegais e, em consequência, nulas”. O modus operandi teria sido muito semelhante ao denunciado pelo Fantástico. Conforme a investigação, um dos sócios da empresa foi “convidado” por detentor de cargo estratégico da Saúde à época a assumir o serviço de manutenção dos veículos da Secretaria. Para tanto acertaram que o empresário providenciaria orçamentos de outras empresas, com valores maiores aos seus.
Negociação


Foi só sair indicativo de greve com assembleia ontem pela manhã para que o Codau se apressasse em apresentar nova proposta. A diretora Sandra Barra esteve no R-2, onde os servidores se reuniam, propondo que, além dos 6% de reposição em três parcelas, os trabalhadores da autarquia seriam agraciados com mais 6% de ganho real em abril. Não foi batido o martelo e a informação é de que as negociações continuam, visando a ampliar o ganho real.
Matemática


A empresa tentou, mas não conseguiu convencer que se o servidor optar por jornada de oito horas, terá “ganho” de 50% no total. Os funcionários sabem que os 33% para optar pelas oito horas não significam ganho, mas pagamento pelo aumento de serviço. Além do mais, o servidor já tinha essa opção antes do Plano de Carreira.
Decisão


À tarde, nova reunião, desta vez na unidade da avenida da Saudade, com o presidente José Luiz Alves e o sindicato do Codau para tentar ampliar o ganho real para 9%, que, somando-se à proposta de 6% de recomposição, chegaria aos 15% concedidos pelo governo federal no salário mínimo. O encontro vespertino não avançou, mas está marcada para hoje nova reunião, desta vez com o prefeito e o sindicato do Codau. Os sindicalistas terão a difícil missão de tentar sensibilizar AA para ampliação do índice. Não havendo evolução, será convocada assembleia da categoria para decidir sobre indicativo de greve. Particularmente não acredito que vingue.
Primos pobres


Os servidores da Prefeitura vão subir pelas paredes. Ora, o discurso do prefeito Anderson Adauto era de que não teria em seu Governo diferencial entre as duas classes. Não é?
Atenção


Muitas manifestações de leitores sobre nota de Umas & Outras acerca dos problemas que enfrentam associados de planos de saúde. Uma delas vem de José Carlos dos Reis. Ele conta que sua esposa, conveniada à grande operadora, no dia 5 procurou o pronto-socorro de famoso hospital da cidade, por volta de 11h, com fortes dores abdominais. Depois de mais de uma hora foi atendida e colocada em maca, onde permaneceu até as 22h, tomando soro, até ser liberada, sem diagnóstico ou encaminhamento. Como as dores continuaram, procuraram outro hospital, onde, após exames, diagnosticou-se apendicite rompida há mais de 24 horas.
Doações


Enquanto tantos problemas pipocam na Saúde, a solidariedade ajuda a prevenir, curar, tratar e minimizar sofrimentos. Relatório enviado pelo Hospital Dr. Hélio Angotti mostra como as doações têm sido importantes para ampliar atendimentos. O total de consultas aumentou 135,3%; as internações, 62,8%; as sessões de quimioterapia, 72,6%, e de radioterapia, 42,5%. Incrementos importantes também no número de cirurgias (79,6%) e mamografias (212%).
Fonte: http://www.jmonline.com.br

Tucanos censuram TV pública de Goiás


Por Altamiro Borges, em seu blog

Aliados dos barões da mídia, os tucanos adoram posar de defensores da “liberdade de expressão”, que confundem com a liberdade dos monopólios. Mas no seu ninho, eles gostam mesmo é de praticar a censura, cooptar a imprensa via publicidade e pressionar os patrões pela demissão dos jornalistas mais críticos. Goiás é a mais recente prova da distância entre o discurso e prática.
Na sexta-feira passada (23), a TV Brasil Central (TBC), emissora pública controlada pelo PSDB, anunciou o afastamento de Michele Bouson e Marcelo Adriani, os dois apresentadores do Jornal Brasil Central (JBC) 1ª Edição. Eles foram punidos por questionarem a situação caótica da educação em Goiás, fazendo perguntas mais duras à ex-secretária e ex-deputada Raquel Teixeira.

As ordens e a “desobediência”

A entrevista, ao vivo, ocorreu na quinta-feira. Prova da censura prévia que impera na emissora, a diretora de Telerradiodifusão da Agência Goiana de Comunicação (Agecom), Abadia Lima, prometeu que não haveria perguntas sobre a greve dos professores, o que viabilizou a presença da ex-secretária. “Ela deu ordem aos jornalistas para não entrarem no assunto e acompanhou a entrevista no estúdio para inibir qualquer tentativa”, relata a blogueira Fabiana Pulcineli, do jornal goiano O Popular.

Mas o jornalista Marcelo Adriani, cumprindo seu papel, acabou tratando do tema, sem citar expressamente a greve. Perguntou por que havia tanta dificuldade para valorizar a educação. “No dia seguinte, os dois apresentadores foram chamados por Abadia e informados de que estavam fora da função. Segundo relatos de colegas, ela reclamou da ‘desobediência’”, descreve a blogueira.

Acuado, governo recua


O afastamento dos dois profissionais revoltou os trabalhadores da emissora pública. O Sindicato dos Jornalistas de Goiás enviou ofício à Agecom questionando a censura. “Pelos relatos de um dos apresentadores, foi uma ação totalmente condenável”, criticou Cláudio Curado Neto, presidente da entidade. Diante a pressão, ontem (26) a direção da TBC foi obrigada a recuar na punição.

Segundo Fabiana Pulcineli, “a TV Brasil Central decidiu reconduzir os jornalistas Michelle Bouson e Marcelo Adriani depois que o governador Marconi Perillo (PSDB) determinou ‘providências para esclarecer os fatos’”. A notícia sobre o recuo foi confirmada pela entidade da categoria, que participou de negociação com a direção da Agecom e da TBC.

Acuado, o governador tucano ainda tentou contornar o desgaste em seu twitter: “No nosso governo não existe qualquer tipo de censura, perseguição ideológica ou cerceamento de liberdade”, disparou. Caso não houvesse a gritaria, o PSDB recuaria em mais este grave atentado contra a liberdade de expressão?

25 de mar. de 2012

Você já acessou o site do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo – Acesse e conheça o site: http://www.tce.sp.gov.br


Túnel do tempo:

Após duas audiências, projeto de lei do Executivo é aprovado por unanimidade
Vereadores durante a sessão que resultou na votação do projeto de lei

A Câmara Municipal realizou duas audiências públicas para discutir o projeto de lei número 16/2011 que institui no município o loteamento fechado para fins de residência.

As duas audiências públicas contaram com a presença de vereadores, representantes da comunidade e pessoas ligadas ao setor imobiliário do município.

A última audiência, inclusive, contou com a presença do prefeito municipal José Carlos Augusto, que manifestou a importância do encontro para que todas as dúvidas fossem esclarecidas.

Naquela ocasião, o vereador Renato César Moreira (DEM), solicitou que fosse realizado uma votação simbólica entre o público presente para saber quem era favorável ao projeto, sendo que a maioria defendeu a sua aprovação pela Câmara Municipal.

Na sessão do último dia 13 de setembro, o projeto de lei que recebeu parecer favorável de comissões do Legislativo, foi colocado em votação pela presidenta Maurilia Landim (PDT).

Todos os vereadores, sendo de oposição e situação, votaram favorável ao projeto de lei, sendo que o mesmo será encaminhado agora para publicação por parte do Executivo.

De acordo com os vereadores, o Legislativo Guairense deu exemplo de democracia ao realizar duas audiências públicas para ouvir a população sobre um projeto de lei que refere-se diretamente aos interesses da comunidade local.
Fonte: www.deolhoemguaira.blogspot.com

Momento de Reflexão - Extrato de Contrato:


Palavra de ordem, pensar na cidade


Fonte:www.oguaira.com.br

24 de mar. de 2012

Mais uma Obra Construída com Recursos do Governo Federal - Unidade Básica de Saúde “Antônio Manoel da Silva”



Unidade Básica de Saúde “Antônio Manoel da Silva”, construída com recursos do Governo Federal, será inaugurada hoje sábado (24) ás 14h, no Bairro Jardim Eliza.

Mais Obra do Governo do Estado - Fechamento do Parque Permanente Dr. Ademir Giovanini Augusto, com a chegada da Festa do Peão esta a todo vapor.

Programa OPINIÃO com o amigo do Povo aos Sábados na Rádio ALTERNATIVA FM 88,9


Sábado é a hora em que a população de GUAÍRA-SP, através do Programa OPINIÃO fica, de fato, bem mais informada sobre os problemas, soluções e dúvidas em geral que a população tenha sobre o andamento do nosso município.
O Programa OPINIÃO é um programa sério, ético e responsável. Diríamos que é um programa que faz o BEM para a população no sentido de fazer exercer o direito do CIDADÃO. O programa vai ao ar todos os sábados das 11h ás 12h através das ondas da Rádio ALTERNATIVA FM 88,9 (www.alternativafmetv.com). Fone: 3331-4000. Participem, ao vivo.
O programa é bem descontraído, bem informativo e com uma boa dose de visão democrática no sentido de empreendedorismo, educativo, social e fiscalizador.
O programa tem como âncora o empresário e amigo do POVO, Denir Ferreira dos Santos,"O Denir Barulho” O OPINIÃO, também conta com as presenças do operador de som Adriano Silva, os comentários da educadora Cida Ferreira.
Os internautas já sabem, quer se informar sobre como anda a real situação econômica, cultural, esportiva, social e principalmente sobre as políticas públicas e a política em nosso município: Programa OPINIÃO. Não almocem sem ouvir esse programa. Ele tem muitas informações quentíssimas!

22 de mar. de 2012

Acessem o Site da Câmara Municipal de Guaíra/SP


Acompanhe o trabalho dos Vereadores do município e fique BEM informado sobre o trabalho dos Vereadores, BEM como os gastos da nossa Câmara Muncipal pelo site: www.camaraguaira.com.br

Direito de Resposta - Leonel Brizola massacrou a Rede Globo:

21 de mar. de 2012

20 de mar. de 2012

William Waack - "Governo da Globo"


Na quarta-feira (14), o âncora do Jornal do Globo, William Waack, logo na abertura do programa, ele o apresentador, cometeu um gafe, que revela a verdadeira face da poderosa Rede Globo.
Logo na abertura do programa, ao mencionar uma crise política no governo, decorrente da troca de líderes no Senado Federal e na Câmara dos Deputados, William Waack, se referiu ao governo da Globo, mais que depressa, o desastrado apresentador, se corrigiu: “É o jornal traz também”.
Como podemos observar na gafe do apresentador do telejornal, ele tenta desqualificar o governo e causar um racha na base aliada, contudo, a Rede Globo, tenta com suas manipulações controlar o governo, quem não atende seus interesses comerciais, ela ataca com suas manipualções, a gafe do apresentador William Waack, demonstra o poder obsessivo da Rede Globo, em querer controlar o Governo Dilma.

Metrô de São Paulo é um caos.

TV Cultura não é pública. É tucana

Por Mino Carta, na CartaCapital:
Uma tevê pública é uma tevê pública, é uma tevê pública e é uma tevê pública, diria a senhora Stein. Pública. Um bem de todos, sustentado pelo dinheiro dos contribuintes. Uma instituição permanente, acima das contingências políticas, dos interesses de grupos, facções, partidos. A Cultura de São Paulo já cumpriu honrosamente a tarefa. Nas atuais mãos tucanas descumpre-a com rara desfaçatez.

A perfeita afinação entre a mídia nativa e o tucanato está à vista, escancarada, a ponto de sugerir uma conexão ideológica entre nossos peculiares social-democratas e os barões midiáticos e seus sabujos. A sugestão justifica-se, mas, a seu modo, é generosa demais. Indicaria a existência de ideias e ideais curtidos em uníssono, ao sabor de escolhas de vida orientadas no sentido do bem-comum. De fato, estamos é assistindo ao natural conluio entre herdeiros da casa-grande. -Nada de muito elaborado, entenda-se. Trata-se apenas de agir com a soberana prepotência do dono da terra e da senzala.

E no domingo 11 sou informado a respeito do nascimento de uma TV Folha. Triunfa nas páginas 2 e 3 da Folha de S.Paulo a certidão do evento, a prometer uma nova opção para as noites de domingo na tevê, com a jactanciosa certeza de que no momento não há opções. E qual seria o canal do novo programa? Ora, ora, o da Cultura. Ocorre que a tevê pública paulista acaba de oferecer espaço não somente à Folha, mas também a Estadão, Valor e Veja. Por enquanto, que eu saiba, só o jornal da família Frias aproveitou a oportunidade, com pífios resultados, aliás, em termos de audiência na noite de estreia.

Até o mundo mineral está em condições de perceber o alcance da jogada. Trata-se de agradar aos mais conspícuos barões da mídia, lance valioso às vésperas das eleições municipais no estado e no País. E com senhorial arrogância, decide-se enterrar de vez o sentido da missão de uma tevê pública. Tucanagens similares já foram cometidas em diversas oportunidades nos últimos anos, uma delas em 2010, o ano eleitoral que viu José Serra candidato à Presidência da República. Ainda governador, antes da desincompatibilização, Serra fechou ricos contratos de assinatura dos jornalões destinados a iluminar o professorado paulista.

Do volumoso pacote não constava obviamente CartaCapital, assim como somos excluídos do recente convite da Cultura. O que nos honra sobremaneira. Diga-se que, caso convidados (permito-me a hipótese absurda), recusaríamos para não participar de uma ação antidemocrática ao comprometer o perfil de uma tevê pública, amparada na indispensável contribuição de todos os cidadãos, independentemente dos seus credos políticos ou da ausência deles.

Volta e meia, CartaCapital é apontada como revista chapa-branca, simplesmente porque apoiou a candidatura de Lula e Dilma Rousseff à Presidência da República. Em democracias bem melhor definidas do que a nossa, este de apoiar candidatos é direito da mídia e valioso serviço para o público. Aqui, engole-se, sem o mais pálido arrepio de indignação, a hipocrisia de quem se pretende isento enquanto exprime as vontades da casa-grande. Há quem se abale até a contar os anúncios governistas nas páginas de CartaCapital, e esqueça de computar aqueles saídos nas demais publicações, para provar que estamos aos préstimos do poder petista.

Fomos boicotados durante os dois mandatos de Fernando Henrique e nem sempre contamos com o trato isonômico dos adversários que tomaram seu lugar. Fizemos honestas e nítidas escolhas na hora eleitoral e nem por isso arrefecemos no alerta perene do espírito crítico. Vimos em Lula o primeiro presidente pós-ditadura empenhado no combate ao desequilíbrio social, embora opinássemos que ficou amiúde aquém das chances à sua disposição. E fomos críticos em inúmeras situações.

Exemplos: juros altos, transgênicos, excesso de poder de Palocci e Zé Dirceu, Caso Battisti, dúbio comportamento diante de prepotências fardadas. E nem se fale do comportamento do executivo diante da Operação Satiagraha. Etc. etc. Quanto ao Partido dos Trabalhadores, jamais fugimos da constatação de que no poder portou-se como os demais.

Hoje confiamos em Dilma Rousseff, de quem prevemos um desempenho digno e eficaz. O risco que ela corre, volto a repetir na esteira de agudas observações de Marcos Coimbra, está no fruto herdado de uma decisão apressada e populista, a da Copa de 2014. Se o Brasil não se mostrar preparado para a empreitada, Dilma sofrerá as consequências do descrédito global.

No mais, desta vez dirijo minha pergunta aos leitores em lugar dos meus botões: qual é a mídia chapa-branca?

Momento de Reflexão - Extrato de Contrato:


Enquanto isso em um destruído Centro Esportivo, na periferia de Guaíra/SP







Prédio Público onde ficava DDM – Ainda continua abandonado há mais de três anos, pela Administração Pública, em Guaíra/SP.


O prédio público onde fica a DDM, no qual está abandonado pela Administração Pública há mais de três anos, um descaso com a nossa população que vive na periferia da cidade, e ainda pagam seus impostos, para verem o Gestor da pasta da Promoção Humana, alugar tantas casas no município, e deixar abandonado um prédio público como este.

Mais uma casa alugada pela Prefeitura de Guaíra/SP.

19 de mar. de 2012

Conheça a história de vida de Denir Ferreira dos Santos – Adquira já seu livro.

Risco de alinhamento ideológico no jornalismo público

Por José Dirceu, em seu Blog
No mesmo mês em que a TV Cultura demitiu 50 profissionais das áreas de Operações, Jornalismo, Rádio, Produção, Manutenção e Engenharia, a emissora pública paulista estreou em sua programação um programa do Grupo Folha, com jornalistas e colunistas do jornal diário do conglomerado, Folha de São Paulo. E já se sabe que negocia fazer um acordo semelhante com Veja.

Para Gabriel Priolli, ex-diretor de Jornalismo e ex-Coordenador de Expansão e de Rede da emissora, ainda que muitos critiquem a participação de grupos privados de comunicação na grade da programação, o problema hoje, na TV pública paulista é outro: as opções de parcerias com grupos de comunicação específicos sinalizam que a Cultura está estabelecendo um alinhamento político e ideológico em seu jornalismo.

“É sabido que tanto a Folha, quanto a Veja têm afinidades entre si. São fortemente contra o governo federal e assumem diariamente posições de oposição”, argumenta o jornalista. Para ele, no entanto, uma TV pública deve garantir a diversidade e a pluralidade em seus conteúdos, dando espaço para todas as correntes de opinião. “Esse tipo de parceria não atende aos critérios de heterogeneidade que se esperaria de uma emissora pública e supostamente independente”, acrescenta.

Espaço para veiculação de grupos privados

Priolli não questiona a questão de uma TV pública ceder espaço para a veiculação de grupos privados. “Eu não seria coerente, se fizesse isso”, diz, ao lembrar que, durante sua gestão a emissora fez acordos de conteúdo com outras emissoras – a exemplo TV 5, francesa, e a BBC. “Ainda que a BBC seja estatal, sua programação abrange de tudo, inclusive o entretenimento, e pouco difere da apresentada em algumas TVs comerciais”, pontua.

Para o especialista em jornalismo televisivo, há um problema de fundo no jornalismo público - universal mesmo – que é o seu financiamento. “TVs com esta característica, mundialmente, sofrem cronicamente com falta de receitas”, afirma. Exceção feita às emissoras daqueles países em que a TV já nasceu pública, a exemplo da Inglaterra, França ou Espanha. No restante do mundo, portanto, parcerias e permutas de conteúdo podem ser uma saída prática para um problema real.

“Não se trata de ser purista, aqui”, ressalta. Ele lembra que, por falta de verbas, o índice de reprises de programas antigos é absurdamente alto na TV Cultura, assim como há programas que se eternizam na grade, pois não há verba para se experimentar o novo.

Perguntas inconvenientes

Para o jornalista, o preocupante da nova fase da emissora é que os critérios de heterogeneidade de opiniões não estão presentes na linha do jornalismo. “A TV Cultura, ao longo dos anos, já travava uma luta permanente para não se subordinar ao governo estadual”, recorda. Uma luta que se acirrou nas últimas gestões – José Serra e Geraldo Alckmin - que procuraram impedir a própria existência de pessoas ou de grupos que tivessem qualquer posição antagônica às do governo estadual paulista.

“Ao ponto de, no jornalismo, nem se cogitar em fazer qualquer pergunta que, de alguma maneira, pudesse constranger as autoridades estaduais”, lembra.

Ele próprio foi demitido apenas por pautar uma matéria que tratava da questão dos pedágios paulistas, um tema largamente tratado por toda a mídia durante a última campanha ao governo do Estado. “A subordinação da emissora ao governo do Estado é de tal forma que até seu conselho curador, formado por 42 membros, em tese um anteparo às pressões governamentais, possui na sua composição 17 secretários estaduais, além de reitores das universidades, todos nomeados ou chancelados pelo governo estadual”, denuncia.

Conselho chapa branca

“Tampouco existe uma eleição de presidente ao conselho. O que ocorre é uma sagração. Quem escolhe, de fato, quem conduz a emissora é o governo do Estado”, acrescenta.

Para Priolli, ilude-se quem imagina a TV Cultura uma emissora pública e autônoma. “Na prática, trata-se de um órgão do governo do Estado”, afirma. Para ele, o mais preocupante é que jornalismo da emissora não é republicano, muito menos universal. “Tampouco o vemos dedicado à análise, ou à crítica”, comenta. Com a possível entrada de um programa da Veja na grade da emissora Priolli alerta: “é preocupante, pois o posicionamento de Veja reproduz o jornalismo “neoconservador”, o mesmo da emissora norte-americana Fox, com seu direitismo raivoso, explícito e exaltado”. O ex-diretor da TV Cultura ressalta que esta nova direita não tem qualquer escrúpulo para expurgar das redações profissionais de visão diferente.

No caso da TV Folha, pondera, nota-se, ao contrário, ainda que o jornal tenha uma posição bem mais crítica que o próprio jornalismo da TV Cultura – “seus colunistas fizeram perguntas às autoridades do governo que nenhum jornalista da Casa ousaria fazer”- o primeiro programa foi particularmente publicitário. “Fizeram questão de mostrar como a Folha faz jornalismo, ao invés de se centrarem nas notícias em si”, criticou.

17 de mar. de 2012

DE OLHO NA EXPRESSÃO: “NEGRO DE ALMA BRANCA” É PASSIVA DE RETRATAÇÃO !!!


Paulo Henrique Amorim vai se retratar com Heraldo Pereira

Os jornalistas Heraldo Pereira, da TV Globo, e Paulo Henrique Amorim, da TV Record e do blog Conversa Afiada, entraram em um acordo, em audiência de instrução e julgamento, realizada no último dia 15/02, em Brasília (DF), referente à ação movida por Pereira contra Amorim por danos morais.

No ano passado, Amorim publicou texto em que citava o repórter e apresentador da TV Globo e, entre diversos “adjetivos”, classificou Pereira de “negro de alma branca”.
Entre as cláusulas do acordo firmado, Paulo Henrique Amorim deve publicar texto se retratando com o Heraldo Pereira nos jornais Folha de S.Paulo e Correio Braziliense. Além disso, o blogueiro do Conversa Afiada deve doar R$ 30 mil, em seis parcelas de R$ 5 mil, a uma instituição de caridade determinada por Pereira, sendo que o primeiro pagamento deve acontecer no próximo 15/03.

Outro ponto do acordo firmado entre as partes determina que Amorim retire de seu blog todos os textos que fazem referência a Heraldo Pereira, bem como publique a mesma retratação exibida nos jornais, com o mesmo destaque e formatação utilizada no blog.

Na texto de retratação, segundo determinou a Justiça, deve conter o título “Retratação de Paulo Henrique Amorim concernente à ação 2010.01.1.043464-9”, em caixa alta, e Amorim deve declarar que “reconhece Heraldo Pereira como jornalista de mérito e ético; que Heraldo Pereira nunca foi empregado de Gilmar Mendes; que apesar de convidado pelo Supremo Tribunal Federal, Heraldo Pereira não aceitou participar do Conselho Estratégico da TV Justiça; que, como repórter, Heraldo Pereira não é e nunca foi submisso a quaisquer autoridades; que o jornalista Heraldo Pereira não faz bico na Globo, mas é empregado de destaque da Rede Globo; que a expressão 'negro de alma branca' foi dita num momento de infelicidade, do qual se retrata, e não quis ofender a moral do jornalista Heraldo Pereira ou atingir a conotação de 'racismo'”.
Fonte: http://portalimprensa.uol.com.br/noticias/brasil/47383/paulo+henrique+amorim+vai+se+retratar+com+heraldo+pereira+por+chama+lo+de+negro+de+alma+branca
Fonte: www.deolhoemguaira.blogspote.com

16 de mar. de 2012

Momento de retratação:

Sobre Cesta Básica:

Comentarista da Band briga com blogueiro no Twitter


Por Eduardo Guimarães - Blog da Cidadania:
O comentarista de política da TV Bandeirantes Fabio Pannunzio, sobrinho do ex-deputado federal Antonio Carlos Pannunzio (PSDB-SP), enervou-se com cobrança que lhe fiz por ele ter escrito em seu blog que o seu desafeto Paulo Henrique Amorim, que o processa por calúnia e difamação, seria “chefe da claque governista na internet”.

O post que Pannunzio escreveu apresentou como denúncia contratos de publicidade que PHA tem em seu blog, mas não explicou que ilegalidade haveria nesses contratos, se seriam abusivos, injustificados ou coisa que o valha.

Segundo a Folha de São Paulo, em matéria desta terça-feira que reproduz a acusação tácita de Pannunzio, o blog de PHA teria 7 milhões de acessos por mês. Se assim for – e, pelo que sei, é disso para mais – PHA tem mais leitores do que a Folha – se 10% dessa audiência for de acessos únicos, o blogueiro tem cerca de 700 mil leitores.

Pannunzio também acusa simpatizantes do governo Dilma na internet – a quem chama, genericamente, de “mujahidin”, forma plural de mujahid, que, em árabe, quer dizer “combatente” ou “alguém que se empenha na luta (jihad)”, conceito islâmico que significa “empenho” ou “esforço” – de serem “chefiados” por Paulo Henrique Amorim.

Cobrado duramente – porém sem insultos – por este blogueiro, que exigiu que não se referisse genericamente como “claque governista” a qualquer um que simpatiza com o governo, Pannunzio reagiu com insultos e me acusou de integrar a tal “claque governista”.

Pannunzio está sendo processado por PHA por este ter entendido como caluniosas afirmações que o desafeto fez contra si no âmbito do acordo judicial que estabeleceu com o jornalista Heraldo Pereira, da Globo. Estando esse caso na Justiça, portanto, esse assunto, agora, só diz respeito aos dois.

Todavia, esse é o jornalista da Band que, ano passado, saiu em defesa do colega Bóris Casoy quando este teve captadas ofensas que fez a garis durante o telejornal que apresenta naquela emissora. Agora, Pannunzio ataca quem lhe pareça que defende PHA da acusação de “racismo”.

Então pergunto: o problema é a discriminação ou é PHA?

Apesar de o jornalista da Band ter nomeado ao menos um membro do que chama de “claque governista” na internet – eu –, não deu nomes de outros que fariam parte dela, a menos que seja claque de um só…

O mais curioso é que, quando disse a Pannunzio que se ele defendeu Casoy – que disse o que disse sobre Garis – eu tenho o direito de defender PHA –, ele me “acusou” de ter “defendido” José Dirceu neste blog, que qualificou como “lixo”.

Pannunzio tratou uma defesa que disse que este blog teria feito de Dirceu – que inexistiu – como se fosse defesa de Hitler em pessoa. Aliás, segundo o site Brasil 247, o jornalista da Band comparou Paulo Henrique Amorim ao nazista Joseph Goebbels. E Pannunzio vem acusando PHA de insultar a esmo em seu blog…

Acusar blogueiros progressistas – grupo que PHA integra como membro da comissão organizadora desse movimento – de serem uma “claque governista” na internet, aliás, virou moda. Contudo, são sempre acusações genéricas, porque quem acusa não tem como provar que alguém é pago pelo governo Dilma para manifestar simpatia por ele.

PHA é uma das exceções, e o jornalista Luis Nassif é outra. Também foi citado no post de Pannunzio, que apresentou como “denúncia” blogueiros receberem por divulgarem publicidade de instituições controladas pelo governo federal, apesar de o comentarista de política da Band trabalhar em uma empresa que recebe muito dinheiro público.

Essa “acusação” de existir uma “claque governista” na internet atinge a milhares de pessoas – eu disse milhares – que manifestem simpatia pelo governo ou que meramente digam que José Dirceu não foi condenado por nada, ainda, e que, portanto, não pode ser tratado como criminoso.

Para quem critica tão duramente Paulo Henrique Amorim por insultar pessoas na internet, como Pannunzio tem feito, os ataques que fez no Twitter a este blogueiro e a todos os internautas que simpatizam com o governo não me parecem conduta muito melhor do que aquela que atribui a PHA.

Por fim, a constatação que fica é a de que a Band tem um comentarista de política francamente oposicionista. Se não tem um comentarista francamente governista, a emissora, então, pode ser considerada de oposição. Algum erro, até aqui?

Como quem tem chefe é índio ou quadrilha, a dúvida que fica é se Pannunzio qualifica PHA e seus “chefiados” de serem índios ou quadrilheiros. Acredito, portanto, que já existem mais alguns questionamentos para disputa judicial que os dois jornalistas estão travando. Aguardemos as explicações, pois.

14 de mar. de 2012

Teatro de Área foi soterrado e esquecido para aumentar o espaço físico da festa do Peão. Qual será o próximo soterramento: Ginásio de esporte? Será?


Tempos atrás, ouvíamos várias histórias sobre os shows culturais, artísticos, entre outros, que, frequentemente acontecia junto ao soterrado Teatro de Arena. As jovens pessoas com cerca de trinta anos ou menos se lembra claramente das gincanas que marcou épocas junto ao soterrado Teatro de Arena.
A encenação da Paixão de Cristo que emocionou o público de uma época atrás que nós deixou boas lembranças que, infelizmente, á administração da coligação “União e Progresso” fez questão de soterrar com muito entulio. O Teatro de Área, por tempos proporcionou alegria á família guairense, mas, hoje em dia, o nosso querido espaço cultural, o nosso Teatro de Área, foi soterrado juntamente com os sonhos da população guairense que, carente de entretenimento e lazer, hoje em dia, infelizmente, mês após mês só pode velar o soterramento de mais esse espaço em que a população teria como espaço de lazer, entretenimento e lazer. A população guairense é inteligente, ela saberá cobrar na hora certa mais esse descaso pela administração que dia-a-dia vem soterrando os sonhos da população guairense pela administração do grupo “União e Progresso” através das impensadas atitudes do prefeito José Carlos Augusto (DEM).
Entretanto, podemos avistar nesta foto acima, com a aproximação da “Festa do Peão” (festa particular), esta sendo construindo a todo vapor, uma obra, onde era o nosso Teatro de Área. É como diz a população guairense: “O dinheiro é nosso, o espaço é nosso, mas quem utiliza e, ainda cobra para que, nós possamos usufruir, são sempre eles!”
A cultura tem sua importância na construção da identidade de um povo, o cantor Baby Marley, reforça esse pensamento em suas sabias palavras, “Um homem sem cultura, é como uma arvore sem raízes”. Portanto, esperamos que o vice-prefeito, Edvaldo Donizete de Morais (PSDB), que, também é o atual presidente da Festa do Peão (festa esta que acontece no mês de maio), quem sabe o vice- prefeito possa rever essa situação e, como bom político do “BEM” de verdade, possa colocar novamente de pé o nosso Teatro de Arena com um espaço dedicado a história da Festa de Peão de Guaíra. Afinal de contas, a Câmara Municipal de Guaíra, zela pelas histórias dos ex-prefeitos e ex-vereadores guairense.
Pense bem amigos leitores: se a Câmara Municipal fizer como o grupo “União e Progresso” esta fazendo, ou seja, soterrando a nossa história, o que vamos contar para os nossos filhos e nossos netos? Será que tristemente vamos contar que, um dia, Guaíra foi governada pelos homens do partido do bem que soterrou o Teatro de Arena, o Ginásio de Esporte, o recinto onde era realizado o Torneiro Leiteiro?
Em outubro, teremos eleições, por isso, não vejo época melhor para você leitor refletir sobre os últimos acontecimentos, bem como, os últimos fatos sobre os soterramentos nas políticas públicas. Até quando vamos aceitar esse soterramento particular???

13 de mar. de 2012

Programa OPINIÃO aos Sábados na Rádio ALTERNATIVA FM


Sábado é a hora em que a população de GUAÍRA-SP, através do Programa OPINIÃO fica, de fato, bem mais informada sobre os problemas, soluções e dúvidas em geral que a população tenha sobre o andamento do nosso município.
O Programa OPINIÃO é um programa sério, ético e responsável. Diríamos que é um programa que faz o BEM para a população no sentido de fazer exercer o direito do CIDADÃO. O programa vai ao ar todos os sábados das 11:00hs ás 12:00hs através das ondas da Rádio ALTERNATIVA FM 88,9 (www.alternativafmetv.com). Fone: 3331-4000. Participem, ao vivo.
O programa é bem descontraído, bem informativo e com uma boa dose de visão democrática no sentido de empreendedorismo, educativo, social e fiscalizador.
O programa tem como âncora o empresário e amigo do POVO, Denir Ferreira dos Santos,"O Denir Barulho” O OPINIÃO, também conta com as presenças do operador de som Adriano Silva, os comentários da educadora Cida Ferreira.
Os internautas já sabem, quer se informar sobre como anda a real situação econômica, cultural, esportiva, social e principalmente sobre as políticas públicas e a política em nosso município: Programa OPINIÃO. Não almocem sem ouvir esse programa. Ele tem muitas informações quentíssimas!